Categorias
De Mãe pra Mãe

Tanto trabalho em vão: a gente nasce e morre banguela

Falo tanto da gravidez que parece que deixei a filha mais velha de lado. Não mesmo.
Nessa ultima semana tive minha primeira experiência hard punk da primeira dentição. O fantasma do primeiro dentinho nos pegou e deixou todos em absoluto estado de atenção, ao sinal da mínima piorada ou elevação de 2 graus de temperatura vc corre pra um hospital, menos por preocupação com a criança e mais pq vc não agüenta mais ela berrando na sua orelha, acha que só pode ter alguma coisa muito grave pra criança estar naquelas condições.

Sofremos em conjunto, a criança com dor, inchaço na gengiva, dor de barriga, brotoejas na pele e uma leve pitada de febre e vc sem dormir, sem comer e se sentindo culpada, aliás, ainda vou fazer um post sobre o sentimento de culpa que acompanha a maternidade, pra mãe o choro da criança é “minha culpa, minha culpa, minha máxima culpa” tipo a oração que vc recita antes de se confessar pro padre.

Mas o que mais me deixa revoltada com essa historia toda é que não é um sofrimento definitivo, esse dente que dá um puta trabalhão pra nascer caí em um pouco mais de 5 anos. Alguém por favor me explica a lógica disso!!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.