Categorias
Blog

Dia Nacional do Doador de Sangue Voluntário

Pinta sua Unha de Vermelho hoje e divulgue essa corrente #unhapintada

É um viral do Bem!

Categorias
De Mãe pra Mãe

Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe!

Mais Vacinação ?

Categorias
De Mãe pra Mãe

Semana do Desarmamento Infantil- 11 a 15 de Abril

O Plano de desarmamento infantil é um projeto do Instituto Sou da Paz que visa prevenir homicídios na cidade de São Paulo, entre outras maneiras, por meio do estímulo à retirada de armas de circulação.

O motivo para o foco nesse tipo de ação é bem simples: o desarmamento salva vidas.

Entre 11 e 15 de abril, o Sou da Paz, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, a Guarda Civil Metropolitana e a Polícia Militar, vai promover a Semana do Desarmamento Infantil. A idéia é promover a desvalorização da arma de fogo por meio da troca de armas de brinquedo por brindes como gibis, ursos de pelúcia, quebra-cabeça e outros presentes – além de disseminar informações sobre a entrega de armas de fogo para os adultos.

A grande maioria das mortes é resultado de brigas bobas que nunca teriam esse desfecho caso a arma de fogo não estivesse presente.

Desarmando crianças e adultos

Além do ato simbólico de desarmamento infantil, a campanha pretende que as crianças sirvam de exemplo para os adultos que mantêm uma arma de fogo em casa, incentivando-os também a entregarem-nas. Nas ações que permeiam a Semana do Desarmamento Infantil serão disseminadas informações relevantes sobre a campanha permanente de entrega voluntária de armas, tais como as de que ela é totalmente anônima, rápida e segura, e que há uma indenização de R$ 100 a R$ 300, dependendo do tipo de arma entregue.

Segundo um estudo feito pelo pesquisador Daniel Cerqueira, do Ipea, na cidade de São Paulo, a cada 18 armas de fogo retiradas de circulação, uma vida é poupada. Viu só como é importante retirar armas de circulação?

 

APP

Fonte: http://www.soudapaz.org/desarmasp/

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Tudo que você precisa saber sobre fraldas. O dossiê.

Ta aí um assunto que há 5 anos atrás eu jamais pensei que escreveria… Como a vida da gente muda, né? [Pausa para Reflexão]
#ignora

Voltando.

Duas grandes amigas minhas acabaram de se tornar Mães e ao conversar com elas percebi que existem 3  grandes dúvidas dos papais e mamães de primeira viagem em relação ao dia-a-dia do bebê, amamentação, umbigo e fraldas.

Não, não vou mostrar o guia para pais de primeira viagem, acho que elas já passaram desse nível. Vou falar sobre a parte que mais dói no corpo humano, o bolso, e vou começar com as fraldas.

A fralda tem que se adequar a criança e não a criança a fralda.

Assim como os adultos, bebês são diferentes, uns mais magrinhos, outros mais gordinhos, ou seja a largura da abertura da perninha da fralda deve ser ajustável e você terá que encontrar a marca de fralda que mais se adequa. O tamanho da fralda vai variar de acordo com o peso do bebê. Vem sempre descrito na embalagem, mas elas seguem + ou – esse padrão:
Tamanho RN: até 3,5 kg (tem bebê que nem chega a usar)
Tamanho P: até 6 kg
Tamanho M: de 5 a 9,5 kg
Tamanho G: de 8 a 12,5 kg
Tamanho XG: acima de 12 kg
Outro fato relevante é em relação a alergias, algumas marcas de fralda dão alergias em umas crianças e em outras não. Eu tive sorte, os meus nunca tiveram alergia a nenhuma marca. Mas a Tati, uma amiga minha sofreu D-E-M-A-I-S com o neném dela até achar uma marca que não desse esse desconforto. Pomadinhas protetoras (caso você não saiba) são justamente para evitar isso.

Como PAGAR pela fralda.

Eu nunca fui boa em Matemática, mas assim como todo mundo, assim que o negócio mexe no bolso você aprende na marra.
A primeira dica que eu dou é: Vá comprar fraldas com uma calculadora.
Não se deixe enganar pelo tamanho do pacote ou pelo brindezinho xumbrega que algumas marcas dão.
Você deve calcular o valor individual de cada fralda.
Uma fralda de boa qualidade, para o tamanho G (que o Samuel usa atualmente) custa entre 0,48 e 0,60 centavos. É isso mesmo minha amiga, cada presentinho que seu filhote faz na fralda sai a esse preço.
Conforme o tamanho da fralda (P, M, G, XG, etc…) há uma quantidade de fraldas no pacote. Apesar dos pacotes parecerem iguais em tamanho, a quantidade de fraldas nele pode variar. Fique atenta!

Como calcular QUANTAS fraldas um bebê usa.

Então, aqui quero só fazer um adendo para que está planejando o chá de bebê, peça mais fraldas no tamanho M e G, são as que o seu bebê mais vão usar. Se você vai estocar fraldas, fica aí a dica.
A quantidade de fraldas que um bebê usa por dia pode ter muitas interferências, dentinhos nascendo, cólicas, mudança de leite, inserção de alimentos sólido, etc. Mas há uma regra geral:
Quanto mais novo o bebê, mais fraldas por dia.
Caso você queira ter um parâmetro, vou dividir com vocês a MINHA experiência pessoal. Isso não é uma fórmula.
A Maria Luiza que nasceu prematura, 2,100 kg, portando um bebê pequeninho, usou muito mais fraldas que o Samuel.
Ela até mais ou menos uns 2 meses usava uma média de 11 fraldas por dia, quanto o Samuel que nasceu com quase 4 kg, usava uma média de 7 fraldas. Hoje com 1 ano e 9 meses ele usa +ou- umas 4 fraldas por dia.
Não sou médica, sou mãe, e a impressão que tive é que conforme o bebê vai crescendo, ele passa  a precisar de menos fraldas por dia.
No meu caso alguns fatores influenciaram para essa diferença, com a Malu, meu primeiro neném, eu, o pai dela ou minha mãe (principalmente minha mãe, aff…) trocava a fralda até sem ter xixi. Simplesmente porque a gente achava que ela já estava com a mesma fralda tempo demais:
“ –Já tem duas horas que essa menina tá com a mesma fralda, Patrícia! Vou trocar”. Desculpa esfarrapada da minha mãe pra ficar mais tempo com ela no colo.
Sabe como é, marinheiros de primeira viagem e com um exemplo próximo de uma amiga que estava passando horrores com fraldas tendem a ter zelo demais. O segundo filho é mais na intuição, você troca quando acha que tem que trocar, ou quando ele chora mesmo…rs

Como calcular quantas fraldas devo COMPRAR.

Aqui eu vou revelar pra vcs  um A-C-H-A-D-O o novo site da Santher.  A Santher, que nós já conhecemos com marcas como Personal, Kiss e Snob, acaba de lançar uma linha de fraldas. Eu ainda não tive oportunidade de conhecer, mas se levarmos em consideração os outros produtos, acho que podemos nos empolgar.

O grande destaque do site é um FRALDOMETRÔ, isso mesmo minha amiga, mãe, quase enlouquecida com tanta informação, finalmente alguma coisa para facilitar.

Você coloca a idade do bebê, a quantidade de fraldas que ele está usando por dia e o peso dele, que ele te dá o Tamanho da Fralda que você deve comprar e o Consumo Mensal/Médio Únitário.  É muita praticidade!
Outra coisa bem bacana que você tem no site é uma assinatura de fraldas, tipo de revista. Com a quantidade e o tamanho das fraldas que você precisará por mês, que você acabou de calcular no Fraldometro, você faz uma assinatura, uma compra de fraldas por um período a ser escolhido, recebe em casa e ainda tem um descontão!

Avisa o digníssimo que ele não vai ter mais que correr para a Farmácia 24 horas ás 3 da manhã porque as fraldas acabaram!

Se vc se interessou e quiser assinar, insira o código ONSBL02, na hora da compra que mães de repente (ou não), tem mais desconto ainda!

Quer mais?
O Link da Loja é: http://www.santheronstore.com.br/
O Link da Assinatura de Fraldas: http://www.santheronstore.com.br/Landing/Default.aspx?lid=5

O site com o Fraldometro infelizmente não está mais no ar 🙁

 


O Link de mais informação sobre fraldas aqui é: http://derepentemae.com.br/tag/fraldas/

Espero que gostem.

APP

Este Foi um post Publieditorial.

Categorias
De Mãe pra Mãe

Vai ficar de bobeira no Carnaval? Doe Sangue

Categorias
De Mãe pra Mãe

País deve ganhar seis mil creches e escolas de educação infantil até 2014

Prefeituras de todo o País têm, até 2014, para construir seis mil creches e escolas públicas de educação infantil previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2).

Esse conjunto de escolas vai criar 1,2 milhão de vagas.

Ser proprietária e ter o título de domínio do terreno no qual a escola será construída são garantias que a prefeitura deve apresentar ao Ministério da Educação (MEC) para receber recursos do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

As seis mil escolas previstas no PAC-2 estão distribuídas entre as cinco regiões do País, mas têm prioridade as áreas metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, de grande concentração populacional.

De acordo com dados da Secretaria de Educação Básica (SEB), desde que foi criado, em 2007, o Proinfância já financiou a construção de 2,3 mil escolas de educação infantil — a estimativa é que cerca de 300 estejam concluídas. As prefeituras que terminam as construções recebem, mediante convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), R$ 100 mil para aquisição de mobiliário e equipamentos destinados às escolas e creches.

Fonte: Maxpress

 

Legal! Agora quero só ver a qualidade dessas creches!

Desde o ano passado a Maria Luiza fica numa creche da prefeitura de São Paulo.

Isso mesmo, escola pública. Eu estudei em escola pública, a vida toda, tô vivinha da Silva e nunca tive piolho. Tudo bem que eu não consegui passar na USP, não sei dividir por 3 números e nem me lembro da diferença entre mesóclise, próclise e … qual é o nome da outra mesmo? Bom, sei lá, o fato é que essa pobre blogueira que vos escreve, está começando a empreender agora e mal tem grana pra manter o blog no ar (a grana de anúncios mal dá pra pagar a hospedagem do site, mas isso é uma outra história) quanto mais pra desembolsar (por uma escolinha bem marromenos)R$ 500 pilas por filho.  #momentodesabafo. Passou.

Voltando… No Final de 2009 fiz a inscrição de meus dois filhotes numa creche da prefeitura de São Paulo. E para minha surpresa no início de 2010 recebi uma ligação informando que havia vaga pra Maria Luiza.

Eu:
“Poxa, que bacana! Mas e a vaga do meu outro filho?”

Moça da Secretaria:
“Só tem vaga pra ela. Para o berçário XYZ(não lembro a nomenclatura que eles dão para classe de bebês de 1 ano) esse ano só teve 15 vagas. Você tem que acompanhar pelo site da Prefeitura a colocação dele”

Eu:
“Mas moça, um só não me adianta muito….rs. Faço visitas a clientes, dirijo mais de 3 horas por dia, faço banco…Não posso carregar ele comigo”

Moça da Secretaria:
“Pelo menos na fila do banco você passa na frente”

Engraçado, né? rindo até agora. 1 ano depois.
Porque nem nesse ano não saiu a vaga para o Samuel.

Eu pelo menos tenho a sorte de ter uma tia que pode me ajudar 3 vezes por semana e olhar ele pra eu poder sair pra trabalhar. E quem não tem?

E eu não sei se vocês ainda lembram, mas ano passado foi ano de eleições.
Em 2010 a classe da Maria Luiza tinha 15 crianças, 2 professoras por sala por turno, ela também ganhou material escolar para trazer pra casa, de boa qualidade… Nesse ano, as coitadas (coitadas mesmo, não são valorizadas, ganham pouco e trabalham pra caramba) das Professoras tem que se virar cada 1 com 26 crianças!
E se vc que está lendo esse texto é mãe, sabe muito bem que crianças costumam ter duas personalidades, 1 quando está sozinha com você e outra em grupo. E essa personalidade em grupo não costuma ser das mais fáceis.
Imagina você, cuidar de uma sala com 20 e tantas crianças de 3 anos de idade, sozinha! É desumano.
E material escolar esse ano ficou na escola! “Esse ano não tem pra levar pra casa mãe”

Espero que o Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância) juntamente com o MEC, não sirva só de caixa. Também cuide da fiscalização do atendimento e educação dadas as nossas crianças.
Porque mãe que precisa de creche pública na cidade de São Paulo, fica com o coração na mão todas as vezes que precisa levar o filho. Experiência própria.

APP

 

Fonte da Imagem: GettyImages