Categorias
De Mãe pra Mãe

Ler para Crianças- Itaú Cultural distribui livros gratuitamente (de novo)

Acesse aqui e peça já o seu kit! Eu já acessei e pedi o meu!

#lerfazcrescer 2011

 

 

Dica da @samegui

Categorias
Crianças De Mãe pra Mãe

50 Regras que as Crianças não Aprendem na Escola

Recebi esse e-mail dizendo que as frases abaixo foram ditas por Bill Gates numa palestra para pais em uma escola pública e blá, blá, blá…

Como eu gostei do texto e não acreditei na fonte, aliás, não sei se perceberam, mas não acredito em nada que recebo por e-mail cuja a fonte não seja MUUUUUITO detalhada, fui ver do que se trata. E você deveria fazer o mesmo para não ser enganado e não dar crédito a quem só sabe usar o Ctrl+C e Ctrl+V.

Bom, o texto na verdade, foi tirado do livro “Dumbing down our kids :why America’s children feel good abthemselves but can’t read, write, or add “, escrito por Charles J. Sykes, um jornalista americano especializado em assuntos educacionais.Não achei ele traduzido para o português, mas o título é algo como: “Emburrecendo nossas crianças: porque as crianças americanas têm muita auto-estima, mas não conseguem ler, escrever ou adicionar

Essas mesmas frases podem ser encontradas no livro “50 Rules Kids Won’t Learn in School: Real-World Antidotes to Feel-Good Education “ uqe eu também não achei em português, mas a tradução é “50 Regras que as Crianças não aprendem na escola: Antidotos do mundo real para uma educação com auto-estima”

Enjoy:

  1. A vida não é fácil, acostume-se com isso.
  2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele independentemente de que esteja se sentindo bem ou não consigo mesmo.
  3. Você não ganhará 10 mil reais por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.
  4. Se você acha que seu professor é maldoso, espere até ter um chefe. Este sim não terá pena de você.
  5. Trabalhar de ajudante durante as férias não diminui sua posição social nem lhe tira a dignidade. Seus avós tinham uma palavra diferente para isso: eles chamavam de oportunidade.
  6. Se você fizer uma besteira e fracassar, não ponha a culpa nos seus pais. Então não lamente seus erros, melhor, aprenda com eles.
  7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos e chatos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são ridículos. Então, antes de tentar salvar o planeta para a próxima geração indicando os erros da geração dos seus pais, comece limpando as coisas da sua própria vida, como a sua própria louça ou seu quarto.
  8. Na escola, as vezes, o professor busca eliminar ou minimizar as diferenças existentes entre vencedores e perdedores, mas na vida real não é bem assim. Você tem a chance de repetir de ano até aprender, já na vida real, se errar: – “Você está despedido!”
  9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados ajudem-no a fazer suas tarefas no fim de cada período.
  10. Televisão não é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
  11. Seja legal com os Nerds -aqueles estudantes que os demais julgam CDFs-. Existe uma grande probabilidade de que você termine trabalhando para um deles.

 

Se quiser ver o Texto em Inglês: http://mwkworks.com/lifesnotfair.html

Fonte: Site do Autor http://www.the50rules.com

APP

Atualização: Gente, as frase NÃO são do Bill Gates, leiam o texto acima!

Só estou colocando isso porque já recebi 7 comentários perguntando se o texto não é mesmo do tio Bill.

bjocomentaaí

Categorias
Blog

Jabázinho Amigo e sem Fins lucrativos!

Uma grande jornalista e uma excelente amiga, Silvia Angerami, está com um novo projeto: A Reality Books

E o lançamento de seu primeiro livro  acontecerá no dia 15/12, às 19hs, na livraria Cultura do Shopping Villa Lobos.

Se você está com viagem marcada para Londres fica a dica:

Ah!  E a Silvia é uma vovó blogueira, dá uma olhada: http://consultasentimental.blogspot.com/

Categorias
De Mãe pra Mãe

Por que ler para as crianças?

[Clique para Ampliar]

Material retirado do folder @itaucultural

Categorias
De Mãe pra Mãe

8 Milhões de Livros Grátis! Já recebi!

Lembram do Post onde falei sobre a campanha do @itaucultural ? Então, meu kit já chegou!

São 4 Livros, um adesivo e um folder:

E você já pediu o seu?
APP

*Não é Plurieditorial

Categorias
De Mãe pra Mãe

8 milhões de livros grátis! Tudo pelo incentivo a LEITURA!

Vocês conhecem o Itaú Criança ?

Essa fundação foi criada em 2006 com o objetivo de envolver pais, educadores, poder público e sociedade na defesa e garantia dos direitos da criança e do adolescente.

Atualmente ela convida a todos a contribuir para o desenvolvimento através de um gesto simples: a leitura. Por isso desde o dia  11 de Outubro a Fundação Itaú Social está distribuindo gratuitamente 8 milhões de livros, para  incentivar o gosto pela leitura. Não é massa?
São quatro livros para você ler com seus filhos, afilhados, sobrinhos ou alunos.

E a única coisa que pedem em troca é o compromisso de passar o livro para outra pessoa ler com outra criança e assim por diante, numa imensa ciranda de livros.
 A dica é da Simone Smiletic @smiletic do excelente blog Smiletic.com . Vale a visita!

Acesse aqui e peça já o seu kit! Eu já acessei e pedi o meu!

Ah! Olha só as dicas para contar histórias tiradas do site da Fundação:

  1. Encontre um espaço aconchegante, inusitado: um sofá, a sombra de uma árvore, um pequeno tapete, os primeiros degraus de uma escada.
  2. Assuma o lugar de leitor e a alegria de dividir a narrativa com as crianças.
  3. Escolha sempre histórias que te encantam. È preciso gostar do que se lê, pois só assim é possível contagiar o ouvinte com nossas palavras e narrativas
  4. Dê vida para as histórias: perceba o ritmo, escolha a entonação adequada, use todo seu corpo para dar vida ao enredo.
  5. Envolva o ouvinte, fisgando-o pelo olhar e convidano-o à participação. Ele deve mergulhar na aventura, se surpreender com o que acontece, tentar adivinhar o que está por vir.
  6. Lembre-se de que a experiência com a escuta deve começar e terminar como a própria narrativa. Não busque explicações justificativas, pretextos. A história precisa se bastar: a experiência se coclui com o desfecho do enredo.
  7. Tenha em mente que a leitura de um texto não se esgota em uma primeira leitura. Cada vez que voltamos a uma história, descobrimos detalhes, novas possibilidades, outros entendimentos.

 

APP

*Não e um post Plurieditorial