Categorias
Bebês

Almofadas para bebês podem ser perigosas

Sabe essas almofadas para  o bebê na hora de dormir?
Elas também são conhecidas como Posicionador.

Autoridades americanas emitiram um alerta recomendando que os pais deixem de utilizar.

Eu nunca usei nos meus, detesto coisa me prendendo, ou prendendo qualquer coisa perto de mim, até meu sagüi eu criava solto imagina prendendo meu filho.

A advertência ocorreu após a notificação da morte de bebês por conta do acessório.
Alguns bebês se sufocaram ao ficar de barriga para baixo e depois girar para o lado. Outras ainda foram asfixiadas ao ficarem presas entre o travesseiro e um lado do berço. A comissão do FDA também diz ter recebido dezenas de relatos de pais que afirmaram ter encontrado seus filhos em posições perigosas, dentro ou ao lado do acessório.

O pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da MBA Pediatria e membro da Sociedade Brasileira da Pediatria, corrobora com a indicação, mas destaca que, sobretudo, a atenção dos pais continua sendo a melhor maneira de evitar acidentes com os bebês durante o sono.

“Embora tenhamos que respeitar as normas internacionais, a minha orientação é evitar o pânico, pois o volume de mortes relacionadas ao posicionador é extremamente baixo e sem comprovação direta que seja pelo uso do produto. Independente do auxílio de um acessório ou não, o importante é os pais e cuidadores ficarem atentos ao sono da criança e como ela se comporta. Sobre a posição mais segura contra regurgitamentos, o ideal é que a criança fique de lado, evitando que possa vir a sufocar com o líquido expelido”, explica o Dr. Sylvio Renan

 

Ou seja, o olho da mãe ainda é o melhor remédio para evitar acidentes.

 

 

Dr. Sylvio, também tem um Blog: Acesse

Quer saber mais sobre bebês: Acesse

Categorias
De Mãe pra Mãe

País deve ganhar seis mil creches e escolas de educação infantil até 2014

Prefeituras de todo o País têm, até 2014, para construir seis mil creches e escolas públicas de educação infantil previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2).

Esse conjunto de escolas vai criar 1,2 milhão de vagas.

Ser proprietária e ter o título de domínio do terreno no qual a escola será construída são garantias que a prefeitura deve apresentar ao Ministério da Educação (MEC) para receber recursos do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

As seis mil escolas previstas no PAC-2 estão distribuídas entre as cinco regiões do País, mas têm prioridade as áreas metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, de grande concentração populacional.

De acordo com dados da Secretaria de Educação Básica (SEB), desde que foi criado, em 2007, o Proinfância já financiou a construção de 2,3 mil escolas de educação infantil — a estimativa é que cerca de 300 estejam concluídas. As prefeituras que terminam as construções recebem, mediante convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), R$ 100 mil para aquisição de mobiliário e equipamentos destinados às escolas e creches.

Fonte: Maxpress

 

Legal! Agora quero só ver a qualidade dessas creches!

Desde o ano passado a Maria Luiza fica numa creche da prefeitura de São Paulo.

Isso mesmo, escola pública. Eu estudei em escola pública, a vida toda, tô vivinha da Silva e nunca tive piolho. Tudo bem que eu não consegui passar na USP, não sei dividir por 3 números e nem me lembro da diferença entre mesóclise, próclise e … qual é o nome da outra mesmo? Bom, sei lá, o fato é que essa pobre blogueira que vos escreve, está começando a empreender agora e mal tem grana pra manter o blog no ar (a grana de anúncios mal dá pra pagar a hospedagem do site, mas isso é uma outra história) quanto mais pra desembolsar (por uma escolinha bem marromenos)R$ 500 pilas por filho.  #momentodesabafo. Passou.

Voltando… No Final de 2009 fiz a inscrição de meus dois filhotes numa creche da prefeitura de São Paulo. E para minha surpresa no início de 2010 recebi uma ligação informando que havia vaga pra Maria Luiza.

Eu:
“Poxa, que bacana! Mas e a vaga do meu outro filho?”

Moça da Secretaria:
“Só tem vaga pra ela. Para o berçário XYZ(não lembro a nomenclatura que eles dão para classe de bebês de 1 ano) esse ano só teve 15 vagas. Você tem que acompanhar pelo site da Prefeitura a colocação dele”

Eu:
“Mas moça, um só não me adianta muito….rs. Faço visitas a clientes, dirijo mais de 3 horas por dia, faço banco…Não posso carregar ele comigo”

Moça da Secretaria:
“Pelo menos na fila do banco você passa na frente”

Engraçado, né? rindo até agora. 1 ano depois.
Porque nem nesse ano não saiu a vaga para o Samuel.

Eu pelo menos tenho a sorte de ter uma tia que pode me ajudar 3 vezes por semana e olhar ele pra eu poder sair pra trabalhar. E quem não tem?

E eu não sei se vocês ainda lembram, mas ano passado foi ano de eleições.
Em 2010 a classe da Maria Luiza tinha 15 crianças, 2 professoras por sala por turno, ela também ganhou material escolar para trazer pra casa, de boa qualidade… Nesse ano, as coitadas (coitadas mesmo, não são valorizadas, ganham pouco e trabalham pra caramba) das Professoras tem que se virar cada 1 com 26 crianças!
E se vc que está lendo esse texto é mãe, sabe muito bem que crianças costumam ter duas personalidades, 1 quando está sozinha com você e outra em grupo. E essa personalidade em grupo não costuma ser das mais fáceis.
Imagina você, cuidar de uma sala com 20 e tantas crianças de 3 anos de idade, sozinha! É desumano.
E material escolar esse ano ficou na escola! “Esse ano não tem pra levar pra casa mãe”

Espero que o Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância) juntamente com o MEC, não sirva só de caixa. Também cuide da fiscalização do atendimento e educação dadas as nossas crianças.
Porque mãe que precisa de creche pública na cidade de São Paulo, fica com o coração na mão todas as vezes que precisa levar o filho. Experiência própria.

APP

 

Fonte da Imagem: GettyImages

Categorias
De Mãe pra Mãe

15 de setembro é o #diaderesponsa

Hoje, 15 de setembro, é o #diaderesponsa, ação global da #Ambev em prol do consumo responsável bebidas alcoólicas
O Livreto abaixo é parte do material desenvolvido por eles para auxiliar o trabalho de conscientização.
A marca colocará na rua uma nova campanha, que conta com cartazes em pontos de venda estampados com o craque Cafu e a frase:
“A regra é clara. Menor de idade não pode beber”
Neste ano, a mobilização ganhou proporções mundiais e criou-se o Dia de Responsa (Be(er) Responsible Day). A iniciativa também segue a linha de atuação da Associação dos Cerveceros Latinoamericanos  (Achei muito legal o nome da Associação, mas para minha decepção é a associação dos PRODUTORES de Cerveja e não dos CONSUMIDORES de cerveja. Ia ser demais uma associação latino americana de cachaceiros cervejeiros #ignora)
Bom, o legal é que a industria tá se mexendo em prol da conscientização das pessoas sobre o risco do consumo irresponsável de bebidas alcoolicas.

View more presentations from ambev.
*Não é um post Plurieditorial
Categorias
Bebês

PIERCINGS no MAMILO causam transtornos à AMAMENTAÇÃO

“Piercings no mamilo aumentam risco de infecções, afirma estudo
Fonte: Prontuário de Notícias – Roni Caryn Rabin – New York Times

Piercings no mamilo podem ser chamativos, mas as mulheres que os possuem estão sob riscos muito maiores de desenvolver abscessos dolorosos e recorrentes nas mamas, segundo um novo estudo.

Os abscessos – infecções com acúmulo de pus, cercadas por tecido inchado e inflamado sob a aréola, a pequena área circular que envolve o mamilo – podem se desenvolver de um mês a sete anos após o mamilo ser perfurado. Eles são muitas vezes recorrentes, difíceis de tratar e podem exigir cirurgia.

Embora casos individuais tenham sido relatados, o novo estudo, publicado no “The Journal of the American College of Surgeons”, é o primeiro a documentar o risco associado aos piercings de mamilo, explica o principal autor, Vinod Gollapalli, cirurgião da Universidade de Iowa.

O estudo foi relativamente pequeno, comparando um grupo de controle a 68 pacientes da universidade, que tinham abscessos nas mamas não causados por fatores óbvios de risco – como câncer de mama e radiação.

O piercing nos mamilos foi associado a um aumento de 10 a 20 vezes em abscessos sub-areolares ao longo de quase seis anos, de janeiro de 2004 a novembro de 2009. Outro fator de risco foi o cigarro, com um aumento de seis a oito vezes.

Para mulheres que estão cogitando fazer um piercing no mamilo o recado é que “esse não é um procedimento totalmente benigno”, diz Gollapalli. Mesmo quando o piercing é aplicado adequadamente, a presença de um material estranho no corpo pode ser um ponto focal para infecções.”

Via

Fora que deve ser dolorido pra caramba! Alguem aí tem?

Categorias
De Mãe pra Mãe

Modernização ou sensualização ?

Meu olhar já está tão acostumado com a estética atual que só ao ver lado-a-lado as imagens da Moranguinho do meu tempo e da Moranguinho do tempo da minha filha que eu pude perceber a IMENSA transformação que a personagem passou.

Reparem como os cabelos estão mais longos, ela está mais alta, mais magra, o rosto mais fino com cores nos lábios e nos olhos que se assemelham a uma maquiagem.

A Moranguinho virou Gisele.

E tem mais, com a atualização ela passou a  gastar seu tempo conversando no celular em vez de escovar seu gato, ou seja, há também com a atualização uma mudança de atitude e comportamento da personagem.

Concordo com as “atualizações” dos personagens, elas inclusive são necessárias, tanto pela a atualização da mídia (antes 2D e agora 3D HD e PQP) como também porque o brinquedo tem que simular a nova realidade das crianças, cheia de tecnologia e tal…  Mas, reparem só como a nossa geração (quando digo “nossa” estou falando com você que tem mais de 25 anos de idade) estava livre dessa estética padronizadora, onde todos tem que ser altos, magros e de cabelos lisos.

Não existem mais monstros. Não há espaço para o feio, para o que não é padrão. Um exemplo, olhe só como vai ficar os Trolls ou Duende Magico. Kd a cara de monstro que ele tinha?

Sabe qual a mensagem subliminar que esses brinquedos passam para as crianças?

“Se eu for feio eu não tenho espaço”.

Por isso que os adolescente de hoje (uma ou duas gerações depois da nossa) usam a internet como se fosse um mundo paralelo, não há Cristo que se adapte a tanta pressão por esse padrão de beleza. A Internet vira ponto de escape.

E não é viagem exclusiva minha. Saiu essa matéria no New York Times discutindo esse assunto.

Imagina só o que vai acontecer com a geração de nosso filhos se nós, pais, mães e responsáveis não começarmos a plantar sementinhas de mudança.

Algumas empresas, já enxergaram essa necessidade e lançaram/lançam campanhas onde defendem a “real beleza”, cheia de imperfeições mesmo. Inclusive eu já postei aqui um vídeo lindo da Dove que trata de meninas, crianças, já com a auto estima baixa.

Mas o que fazer com o nosso próprio preconceito já calejado pelo padrão atual. Vai me dizer que você nunca ouviu ninguém falando do comercial das “Gordinhas da Dove”

“Fale com sua filha antes que a industria da beleza fale”

Outro link para o mesmo vídeo, caso esse não abra: http://www.youtube.com/watch?v=epOg1nWJ4T8&feature=player_embedded

Categorias
Blog

Entenda a TPM

Síndrome Disfórica e Transtorno Disfórico Pré-Menstrual
A Organização Mundial de Saúde ainda não reconheceu a tensão pré-menstrual como uma entidade patológica; enquanto isso a classificação norte americana já diferencia Síndrome pré-menstrual (Premenstrual Syndrome) da Desordem Disfórica Pré-Menstrual (Premenstrual Dysphoric Disorder). Esta deficiência, contudo, deverá ser corrigida na 11ª edição do Código Internacional das Doenças.
Não restam muitas dúvidas que existe um transtorno relacionado às fases do ciclo ovariano; quanto a serem dois distúrbios não se tem tanta certeza. Está sendo discutido e estudado se a Síndrome P-M e a Desordem Disfórica P-M são a mesma coisa, provavelmente sim.
Qual a diferença entre elas?
A Síndrome P-M refere-se às variações físicas e do humor nas mulheres. Surge uma a duas semanas antes da menstruação e desaparece no fim do fluxo menstrual. Este transtorno é tratado pelos ginecologistas. A Desordem Disfórica P-M não apresenta necessariamente a sintomatologia física enquanto a alteração do humor é grave o suficiente para interferir nas atividades rotineiras ou trabalhistas.
Trataremos aqui como uma só doença pelo nome mais comum em nosso meio: Tensão Pré-Menstrual (TPM).

A TPM é comum?
Aproximadamente 80% das mulheres em fase reprodutiva apresentam sintomas na fase pré-menstrual, sendo que apenas 3 a 5% de forma grave a ponto de impedir a rotina ou o trabalho. Seu início ocorre em média aos 26 anos de idade e tende a piorar com o tempo. As mulheres mais sujeitas a este problema são aquelas que sofrem de algum problema depressivo ou possuem algum parente com problemas de humor. As mulheres que tiveram depressão pós-parto (uma condição considerada benigna) também estão mais sujeitas.

Principais Sintomas
Psicológicos
Irritabilidade, nervosismo, descontrole das ações ou emoções, agitação, raiva, insônia, dificuldade de concentração, letargia (lentificação para fazer as coisas), depressão, sensação de cansaço, ansiedade, confusão, esquecimento freqüente, baixa auto-estima, paranóia, hipersensibilidade emocional, ataques de choro.
Gastrintestinais
Dores abdominais, inchaço, constipação, náusea, vômitos, sensação de peso ou pressão na pelve.
Dermatológicos
Acne, inflamações na pele com coceira, agravamento de problemas dermatológicos preexistentes.
Neurológicos
Dores de cabeça, tonteira, desmaios, entorpecimento, irritabilidade, sensação de zumbido, machucar-se facilmente, contrações musculares, palpitações, descoordenação dos movimentos
Outros
Aumento da retenção de líquido causando sudorese fácil, intumescimento das mamas, e ganho de peso periódico, diminuição do volume da urina (o que contribui para a retenção de líquido). Aumento da predisposição a alergias e gripes, alterações visuais (talvez devido a retenção de líquidos), conjuntivites (não necessariamente infecciosa), palpitações do coração, dores menstruais, diminuição da libido (desejo sexual), mudanças no apetite (para mais ou para menos), ondas de calor.

O que pode ser confundido com a TPM?
Causas psiquiátricas
Depressão, Distimia, Ansiedade Generalizada, Transtorno do Pânico, Transtorno Bipolar.
Causas médicas
Anemia, Distúrbios autoimune, hipotireoidismo, diabetes, epilepsia, endometriose, síndrome da fadiga crônica, doenças do colágeno.
Quais são as causas da TPM?
A causa não é conhecida, mas pelas características está relacionada à elevação do estrogênio na fase pré-menstrual ou a queda da progesterona. Contudo, esses dois fatores não são os únicos envolvidos: esses hormônios podem afetar as neurotransmissões e aí então causar os sintomas psiquiátricos. Pode também afetar os receptores fora do Sistema Nervoso Central provocando os diversos outros sintomas.

Como se identifica a TPM?
Durante o intervalo de 12 meses a mulher deverá ter apresentado na maioria dos ciclos pelo menos cinco dos sintomas abaixo:

  • Humor deprimido
  • Raiva ou irritabilidade
  • Dificuldade de concentração
  • Falta de interesse pelo que se costuma gostar
  • Aumento do apetite
  • Insônia ou hipersonia
  • Sensação de falta de controle sobre si mesmo

Como se Trata a TPM?
Com modificação na dieta, aumentando-se a quantidade de proteínas e diminuindo o açúcar, o sal, o café e o álcool. Fazendo exercícios regularmente, evitando o estresse, suplementando a dieta com vitamina B6, cálcio e magnésio.
As alternativas medicamentosas são com contraceptivos orais e com antidepressivos inibidores da recaptação da serotonina. Recentemente a FDA (Food and Drug Administration) autorizou o uso da fluoxetina para o tratamento da TPM nos EUA.
Última Atualização: 3-05-2004
Ref. Bibliograf:
Liv 01 Liv 03 Liv 17 Liv 05 Tensão Pré-Menstrual
http://www.pslgroup.com/dg/142032.htm
http://www.methodisthealth.com/WomensHealth/gynepmdd.htm http://www.womens-health.org/PMDD.html

Fonte: Psicosite