Categorias
De Mãe pra Mãe

Cuidados com as mochilas das crianças e como utilizá-las.

Com o retorno das aulas depois das férias do meio do ano, um assunto vem a tona de novo: A mochila.
Ou melhor, o peso dessa mochila, que muitas vezes parece ser maior do que o peso da própria criança.
Conversei com o Dr. Juliano Coelho, médico ortopedista e membro do grupo Medicina da Coluna e ele respondeu algumas das minhas perguntas:

1ª Pergunta: A partir de qual idade a criança pode começar a andar com a mochila nas costas?
Para as crianças que já andam com completa segurança e tem menos de 7 anos de idade, porém devem carregar apenas 5% do seu peso corporal.

2ª. Tem alguma relação que a mãe ou responsável pode fazer para calcular o peso máximo que pode ser carregado pela criança?
Em relação ao peso ideal, o recomendado é no máximo de 10% do peso corporal da criança.

3º Qual o melhor modelo de mochila para carregar o material ? Nas costas ou de rodinhas? Quais os principais problemas e qualidades de cada uma?
A mochila ideal é a de rodinhas. A vantagem principalmente é de evitar a sobrecarga nas costas, a desvantagem é apenas estética do ponto de vista da maioria das crianças. Se for usar as mochilas nas costas a orientação maior, é que seja com alça em ambos os ombros e com tirante largo e bem acolchoado. Observar o tamanho que deve ser compatível com a altura e largura das costas da criança.
Os pais são os maiores responsáveis pela fiscalização de tudo isto.

 

E vc tem alguma duvida? Manda pelos comentários.

Para conhecer mais o grupo Medicina da Coluna, acesse: www.medicinadacoluna.com.br

 

Até o Próximo Post

 

Categorias
De Mãe pra Mãe

Vacinação contra Poliomielite e Sarampo 2011

#sigaozegotinha e fique bem informada:

Portal: www.saude.gov.br

Twiter: www.twitter.com/minsaude

Facebook: http://on.fb.me/k8Sq9M

Youtube:http://www.youtube.com/minsaudebr

Formspring: www.formspring.me/minsaude

No Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=ls&uid=12630749257884233930.

De 18 de junho a 13 de agosto de 2011 tem campanha para Vacinação contra Poliomielite e Sarampo.

Todas as crianças menores de cinco anos devem tomar as duas gotinhas para prevenir a paralisia infantil.

A segunda fase começa no dia 13 de agosto. Nesta data, devemos levar as crianças novamente aos postos de vacinação, para que elas recebam mais duas gotinhas contra a pólio.

Não esqueça de levar a carteirinha de vacinação!!!

 

 

Categorias
Beleza e Bem Estar Curiosidades e Variedades

10 passos para a escolha de um Cirurgião Plástico

Ainda Sobre a neura o tema: Plástica. Uma matéria super legal do site Terra

Hoje a cirurgia plástica permite consertar quase tudo, com cicatrizes cada vez menos visíveis. Mas para que os resultados correspondam às expectativas é preciso que o paciente procure um bom profissional. Acompanhe 10 passos importantes para você não errar na escolha.
1. Não escolha um nome ao acaso. Converse com amigas ou parentes que tenham feito uma cirurgia estética. Pergunte como foi o atendimento pré e pós-operatório e peça para ver o resultado. Dificilmente um cirurgião plástico faz um excelente trabalho em uma pessoa e ruim em outra.

2. Peça a seu médico de família ou mesmo conhecido a indicação de um cirurgião plástico. Pergunte a ele quantos de seus pacientes foram indicados a esse cirurgião, e quais foram as impressões de retorno dos mesmos. Pergunte ainda se encaminharia um familiar dele a esse cirurgião plástico.

3. O próximo passo é conferir se o médico recomendado tem especialização em cirurgia plástica e está ligado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

4. Informe-se sobre a participação do médico em congressos e palestras, apresentação de trabalhos, publicações e o número de cirurgias realizadas.

5. Marque uma consulta com pelo menos dois médicos da sua lista. Assim você poderá comparar suas opiniões, condutas e honorários. A conversa pessoal com o cirurgião também pode mostrar se ele transmite confiança. Aproveite para deixar claro seus objetivos e esclarecer todas as suas dúvidas.

6. Na sala de espera da clínica é possível encontrar pacientes de pós-operatório. Procure saber se essas pessoas foram bem atendidas, além de perguntar se elas ficaram satisfeitas com os resultados da cirurgia.

7. Certifique-se de que o cirurgião é credenciado nos bons hospitais da cidade, mesmo que tenha a própria clínica e centro cirúrgico.

8. Informe-se se o médico é especializado em técnicas específicas para a área do corpo que você pretende modificar.

9. Tome cuidado com anúncios sensacionalistas que prometem resultados fantásticos, especialmente com fotos de pré e pós-operatórios e ofertas de parcelamentos de honorários. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Luiz Carlos Garcia, os bons especialistas não precisam utilizar esses artifícios e zelam pela ética profissional.

10. Marque a cirurgia com o profissional de que tenha obtido boas referências e com o qual você tenha estabelecido um relacionamento de confiança e que transmita total segurança.

O bom cirurgião plástico deve…

* perguntar sobre suas expectativas, discuti-las com você e considerar as suas reações quanto às recomendações dadas.

* aconselhar pelo procedimento mais indicado para atingir as suas necessidades.

* responder todas as suas dúvidas numa linguagem absolutamente compreensível.

* dar informações sobre o procedimento que você deseja: o nível de complexidade, o tipo de anestesia, a internação, o repouso, as restrições na vida cotidiana, os cuidados em longo prazo.

* deixar claro os riscos envolvidos com a cirurgia e possíveis intercorrências e complicações.

* receber com naturalidade perguntas sobre sua formação, qualificações profissionais, experiência, honorários e formas de pagamento.

* deixar a decisão final para você.

* pedir todos os exames pré-operatórios, como o sangüíneo, o clínico, o cardiológico e até o raio X do tórax.

* tirar fotografias da região do corpo que sofrerá a cirurgia.

 

Veja também:

Muita informação sobre Cirurgia Plástica

Categorias
Beleza e Bem Estar

7 Maneiras de Usar Cachecol

Nunca fui muito fã de cachecol, tenho asma e qualquer coisa no meu pescoço me incomoda demais.

Se existe vidas passadas tenho certeza que morri ou matei alguém sufocada. Porque Asma não é só uma doença, é um castigo. É um carma. Tem que ter muito chifre pra agüentar. E todo castigo pra corno é pouco. </ reclamação da vida>

Bom, mas com o tutorial da  Michelle Phan, dá até vontade de passar a enfrentar meus medos/karmas.

Esse tuto MASSA mostra 7 maneiras de usar “scarf”, nosso bom e velho cachecol. Enjoy!

APP

Categorias
De Mãe pra Mãe

Minha contribuição ao “Mamaço Virtual” e Dicas para amamentar em público.

Se você, assim como eu, está atolada de trabalho por fora dos últimos acontecimentos, você não sabe o que foi o “Mamaço”.

O “Mamaço” foi um manifesto pacífico que aconteceu, ontem dia 12/05/2011 (dia que o menino mais lindo do meu mundo fez 2 aninhos) no Itaú Cultural.

Em março a antropóloga Marina Barão, foi impedida de amamentar em uma exposição que acontecia no local.

Ela estava com seus dois pequenos, um de 2 anos e um de 2 meses. Ao tentar amamentar foi abordada por uma funcionária que disse que era proibido amamentar naquele local, que ela deveria dirigir-se até a enfermaria. O detalhe: A Enfermaria estava trancada e o bebê ficou aos prantos até que alguém conseguisse achar o bombeiro que estava com a chave do local.

Um A-B-S-U-R-D-O!

A Calu, do blog Mamíferas passou por uma situação tão absurda quanto: teve uma foto do seu perfil no Facebook excluída. O motivo? Simplesmente porque estava amamentando seu filho na bendita! O Facebook alegou que a foto não estava de acordo com as diretrizes da pqp de sei lá o que….

Olha só com quem esse povo foi mexer?

Simplesmente a raça mais bem organizada, articulada e unida da internet brasileira:

Nós, as Mães Internautas!

Há campanhas do poder público e privado incentivando a amamentação e expondo os benefícios para a saúde do bebê que a amamentação traz, mas não há leis/normas ou qualquer coisa que valha, obrigando aos locais públicos, terem acomodações apropriados para receber mamães seus bebês. :/

A gravidez me trouxe muitas coisas, me fez crescer como pessoa, ser mais paciente, prestar mais atenção em pequenos detalhes, mas principalmente me fez perceber que somos bichos, somos animais.

Seres Humanos são ANIMAIS.
Quem dá de mamar? Vegetais  ou Animais ?
Tempo para a resposta…

.

.

Estamos esquecendo aos poucos que SOMOS BICHOS, isso mesmo, (gritando):
_SOMOS BICHOOOOS!
_SOMOS MAMÍFEROOOS!
_SAI LEITE DAS NOSSAS TETAS! Assim como das vacas, cabras, tigresas, leoas, cachorras, gatas e mais não sei quantas mil espécies de vertebrados que compõe essa classe animal.

O seio feminino tem uma razão de existir.

E essa razão não é ‘pagar peitinho’, mostrar em troca de dinheiro em revistas masculinas,  colocar próteses de silicone e usar sutiãs sensuais.

Temos seios PARA amamentar. Eles foram ‘feitos’ pra isso e não para ser objetos de desejo sexual.

Veja bem, não estou fazendo apologia a você sacar o peitão para fora no metrô ou no ônibus as 18:00 na frente de todo mundo e ficar lá com o peito a mostra até o bebê conseguir  pegar.

Acredito que o direito de um acaba quando começa o de outro.
Se você não tem problemas em mostrar os seios, Parabéns! Mas o colega ao lado pode ter em vê-los.
Vivemos em um país multi étnico/religioso e devemos respeitar a criação e opinião de cada um.

Andamos de cabelos soltos e não precisamos sair por aí fazendo ‘cabelaço’ por causa das burcas ou lenços que cobrem os cabelos das mulheres de algumas religiões. Precisamos?

Se não, daqui a pouco estamos novamente queimando sutiãs em praça publica.
Algo TÃO natural como amamentar não deveria ser visto como algo proibido, feio ou expositório (nem sei se essa palavra existe, mas de qualquer jeito vc entendeu a intenção).

Mais uma vez, o bom senso deve falar alto.

Cansei de amamentar os meus pequenos em publico.
Só que EU sempre tive vergonha. Nunca fiquei com o seio exposto em locais muito cheios, com muitos homens ou crianças tagarelas….rs.
Veja, essa é a MINHA atitude. Só que nunca deixei meus filhos com fome também.

Era só sacar uma fralda ou uma cobertinha, fazer uma cabaninha até ele pegar e mandar balar. Bebê satisfeito e peitos mais leves em uma só ação!

Há blusas e lingeries muito legais para o período de amamentação. Até o sling pode ser ajeitado de um jeito que você seja discreta.
“Googla” aí  que você vai ver!

Quando a mulher descobre o seio para amamentar, ela não quer chamar a atenção de ninguém. Mas, muita gente acaba olhando. Pelos motivos mais diferentes possíveis, curiosidade por exemplo.
Se você for ‘tímida’ como eu *.*, segue algumas dicas para evitar possíveis constrangimentos:

  • Procure, nos locais públicos, um lugar mais reservado. Hoje, a maioria deles conta com fraldários onde você pode amamentar tranqüila. Se não, sempre há um espaço mais recolhido, onde você terá comodidade e liberdade para amamentar;
  • No caso de uma saída a três, com o papai, a vovó, ou a babá, peça a esta pessoa que faça uma “barreira” para proteger você dos olhares curiosos;
  • Na hora de amamentar, coloque uma fralda ou uma toalhinha, sobre o bebê e ombro, escondendo a parte superior do seio (algumas blusas e sutiãs fazem esse papel numa boa);
  • Se tem que sair de casa por pouco tempo, amamente antes de sair e calcule o tempo que tem até à próxima mamada;
  • Se estiver de carro, pode usá-lo para amamentar, cansei de dar de mamar no estacionamento do Carrefour…rs ;
  • Numa loja de roupa use os provadores;
  • Em casa de outras pessoas, peça para ir até um quarto ou outro cômodo mais discreto.

E o mais importante, diante de alguém mais indiscreto, solicite ajuda ou pergunte, porquê dos olhares. Tenho certeza que a pessoa vai ficar mais sem graça que você.
Acho que devemos usar o ‘mamaço’ para expor a falta de estrutura de alguns locais para receber mulheres em fase de amamentação.Para continuar ‘brigando’ pelos 6 meses de licença maternidade.
Para solicitar mais estrutura das empresas para receber funcionárias nessa fase.

Maria Luiza mamando com 16 dias de vida.

Desensualizar os seios acho uma tarefa quase impossível, não acho que seja esse o caminho…
Encarar a amamentação como algo NATURAL é o que devemos fazer.

Lembre-se:

_SOMOS BICHOS!

Amamentar tem que ser um ato de amor e não mais uma coisa para se brigar.

Era só o que faltava, né?

APP

Grupo do Mamaço Virtual no Facebook

Fotos do Evento.

Reportagem sobre o ocorrido no Itaú Cultural

Mais Amamentação?