Categorias
De Mãe pra Mãe Humor

Raízes

Maria ao perceber as estrias no meu quadril:

_Mãe, o que são essas raízes??? (com muito espanto)

Eu:

_São as raízes do seu nascimento. Ingrata!

Ela:

_Ter filho é chato.

Categorias
De Mãe pra Mãe

Sobre PIOLHOS e mais uma quebra de paradigmas

 

É.
Vc leu certo. P-I-O-L-H-O.

Foi assim: Na tarde do último feriado a Maria entra no carro e começa a reclamar que a cabeça está coçando.
Chego em casa e lavo sua cabeça esfregando o shampoo com mais força do que o de costume. Examino. Catuco. Reexamino. E não vejo nada.

Quando saio do chuveiro dou de cara com minha tia (eagle eyes) olhando pra ver se não deixei passar nada.
E na ponta do dedo indicador direito dela veio a frase que beira uma acusação: “SUA FILHA ESTÁ COM PIOLHO!”

Quando vi,  aquele…aquele… SER na ponta do dedo da minha tia com aquelas micro patas pra cima, quase como se estivesse esperneando: “Não, não… Deixa eu voltar! Lá tá muito bom! Encontrei uma menina que a mãe não liga, não cuida, não tá nem aí…”
Aquilo mexeu com o meu brio.
Era uma afronta!
Como assim filha minha estava com piolhos?
E foi um tapa na cara.(mais um)
Eu sempre tive NOJO de piolho. E de gente que tem piolho.
Eu sempre achei que criança com piolho era filho de pais relapsos. De mães desleixadas.

Tá aí! Meus filhos me ensinando de novo…

Pois é, cara leitora, essa que vos escreve deixou passar.
Essa que vos escreve não viu.
Essa que vos escreve, mesmo com toda a sua mania de limpeza  que beira o Transtorno Obsessivo Compulsivo passou apuros com um parasita que existe a séculos: Piolhos!

Nunca na minha vida eu pensei que precisaria lidar com esse tipo de ‘ameaça’.
Ameaça clara a minha sanidade, diga-se de passagem.

Imediatamente após a descoberta que mudaria minha visão do mundo (#exagerada) peguei o carro fui até uma farmácia. Voltei pra casa R$ 65,00 mais pobre, mas, incrivelmente munida contra essa peste.
Shampoo, Loção, Remédio, Pente Fino e os Olhos treinados da tia Rosa .

Já na primeira lavagem a linha Deotrin  acabou com todos. Não sobrou unzinho pra contar história.
Qto ao remédio esperarei algum tempo pra ver se funciona mesmo.

Sabe o que mais me deixou impressionada nessa história… É que conversando com algumas mães descobri que o ocorrido é mais comum do que parece.
Eu conheço várias pessoas que tiveram piolhos e NUNCA soube.
Então amiga leitora, se vc passar por isso, não sinta vergonha. Você não é a única.
E principalmente, avise a escola, creche e mães de coleguinhas de seu filho.
Porque o maldito é ninja.
Piolhos são rápidos e silenciosos.
E qdo vc menos perceber estará passando seu feriado inteiro fervendo fronhas e passando um pente fino até no bichinho de estimação.

 

 

Links que talvez Possam ajudar:
Piolhos: qual é o tratamento adequado
Portal do Piolho
Dr. Dráuzio Varela: Pediculose
É Piolho mesmo!!!

Aviso: Este artigo é apenas um relato pessoal. NÃO é um post pago.
NÃO se deve tomar remédio sem prescrição médica. NÃO seja Maria vai com as outras.

Categorias
De Mãe pra Mãe

Susto na porta do lavabo e Conselhos para quem acabou de virar mãe

Levantei hoje e tomei um susto que me fez acordar na hora.
(Geralmente eu demoro uns 40 min depois que levanto pra de fato acordar… )
Desci e dei de cara com Samuel saindo do lavabo andando e vestindo as calças.

Não. Eu não estava sonhando.
Eu tenho certeza do que vi.
Ele não estava acompanhado por ninguém, não me chamou e muito menos estava recebendo meu auxílio no estado de semi-sono.

Agora, você, cara colega, que está aqui se deliciando com minhas loucuras, me explique: Como assim?!?

Como meu filho mais novo já vai ao banheiro sozinho? Já veste a calça sozinho. E pior ainda, nem chama a mamãe?

Tudo bem, tava meio sem jeito, com o fundo da calça torto, dividindo ao meio o que não pode ser dividido… mas estava SOZINHO!

Alguém me explica por favor, quando foi que isso aconteceu?

Em qual momento eu dormi uma mãe meio sem jeito de dois bebês, pelos quais eu mudei de atividade profissional, mudei de manequim, mudei muitos de meus valores e acordei uma mãe que é excluída de um momento tão cotidiano de meus filhos (escatológico, tudo bem, mas cotidiano!)?

Como eu acordei e me dei conta que meus dois pequenos já vão ao banheiro sozinhos.
Que eles já dormem a noite toda.
Que comem com talheres.
Conhecem mais cores pelo nome que o pai.
Tem personagens de desenhos preferidos.
Brigam para ver de quem é a vez no iPad.
Não usam fraldas, ou pior melhor, já vão ao BANHEIRO SOZINHOS!
#momentodrama. Passou.
Eles têm muito pra conquistar ainda. O caminho é longo.
Mas é MUITO rápido.
A Primeira infância é praticamente uma auto estrada, onde não há limites de velocidades.

Quando você piscar, já está na próxima estação, próximo ponto de parada.

Por isso, quero deixar um conselho pra você que está começando agora.
Que está com sua vida virando de cabeça pra baixo, por conta da adaptação com os novos membros da família:

Faça o que for necessário!!!

Mude de profissão, de manequim, de casa, ou do que você quiser e achar que for melhor, porque simplesmente PASSA MUITO RÁPIDO!
Aproveite o máximo cada momento.
Erre.
Acerte.
Invente.
Viva!

Não tenha medo de perder a ‘liberdade’ por conta do filho.
Porque, conforme ele ganha independência, mais próximo de dar o ‘grito do Ipiranga’ você estará.

E um belo dia, você vai levantar de manhã e vai perceber que não quer mais ficar tão livre assim.

 

Maternidade é estar preso por vontade.

Categorias
Blog

Educar para a diversidade, o exemplo da mãe e o descobrimento precoce dos milagres da chapinha

Este texto é uma reflexão.

Este site é um blog.

Não leia esse texto se você não aceita opiniões diferentes da sua. Com certeza você não vai concordar com alguma coisa que esta escrita aqui. #táavisado

Gosto de repetir isso a cada texto onde divido com vcs minhas experiências pessoais.
É incrível como sempre tem um espírito de porco alguém que é formado em alguma coisa na área de educação infantil (pedagogia, psicologia, uareva… ) e por isso se considera mais ‘capacitado’, digamos assim, do que alguém que vive o dia-a-dia da maternidade.

Me desculpem pedagogo(a)s, professores, psicólogos, pais de santo ou seja lá o que você faça ou estude, mas se você NÃO TEM FILHOS, você não sabe o que é educar uma criança, não sabe o tamanho e a importância do seu papel na formação de um ser humano e PRINCIPALMENTE, não sabe o quanto encarar essa realidade é difícil para uma pessoa consciente de seus atos. Então, não venha aqui apontar o dedo, o cursor do mouse, ah! sei lá… com um discurso pronto na ponta da língua, um clichê qualquer, ou algum repertorio do politicamente correto. Pra mim você é um dentista banguela, um policial corrupto, um Papai Noel sem Natal! Não perca seu tempo!

#prontofalei!

Tô mais calma agora que desabafei...#ignora
Tô mais calma agora que desabafei...#ignora

Nos últimos meses tem feito frio aqui em São Paulo. Como durante a semana as crianças ficam durante boa parte do dia na minha sogra, costumo dar banho neles assim que chegam em casa, no começo da noite. Pra ir dormir todo mundo fresquinho…
Com frio ou não, os cabelos precisam ser lavados, logo ao fazer isso a noite é preciso secá-los.
Foi numa dessa, que a Maria Luiza descobriu o secador de cabelo e o efeito térmico dele sobre os fios cacheados.
Minha filha de 3 anos descobriu os milagres de Nossa Senhora da Chapinha!
Com os cabelos lisos, ela que sempre adorou pentear as bonecas descobriu que podia se pentear. E ela adorou a brincadeira!
Até aí tudo bem. O problema veio quando neguei passar o secador (em um dia não tão frio).
Ela chorou. Chorou muito. Ressentida!
É. É isso mesmo que você leu. Ela chorou porque queria ficar com o cabelo liso.

Com sua escova de cabelo cor de rosa na mão, virou pra mim e soltou:
-“ Mãe eu não quero mais esse cabelo feio!”
_”Filha! Seu cabelo não é feio! É lindo! Cacheado! Diferente !” (e não é porque é minha filha não, mas o cabelo dela é lindo mesmo!)
_”Mãe!– Com os olhos cheios de lágrimas Eu não quero esse diferente!

 

#silêncio.

Fiquei sem resposta.

Afinal quem sou eu  pra dizer alguma coisa!
Sou adepta dos métodos químicos e térmicos de alisamento de cabelos desde que me conheço por gente, conheço melhor que ninguém os prós e os contras. Como eu poderia dizer pra ela ao contrário?
Não tem coisa que mais detesto na vida do que hipocrisia! E levo o lema ‘Educar com o Exemplo’ a ferro e fogo!
Não podia virar pra menina e falar: “Não filha… é super legal ter cabelo crespo…” “ é fácil de cuidar, prático, vocês só acorda de manhã parecendo a Maria Bethania, mas fora isso é super legal !”
Se liga, né! Não Rola.

O que eu fiz?
Abracei ela e coloquei em pratica o lema do A.A- Só por hoje!
Só por hoje eu não bebi, só por hoje eu não me droguei, só por hoje eu não fiz chapinha!

Por uma dessas coisas que só Deus sabe e que sempre acontecem na minha vida, no outro dia de manhã recebi um e-mail com um convite para o lançamento do livro “Educar para a Diversidade: Desafios e Perspectivas” da Editora Moderna e com o patrocínio da Mattel.

Da Mattel?
Sim, da Mattel, a dona da Barbie “ Tudo o que você quer ser!”

Mas o  livro, não tem nada haver com a famosa loirona. Ele faz parte da estratégia para o lançamento de outra linha de produtos,  da marca a “Monster High”. A história é a seguinte:  uma escola para adolescentes filhas e filhos de monstros famosos, onde as diferenças são celebradas onde essas ‘diferenças te fazem único’. Fala sério, se isso não foi mandado diretamente pra mim. Tipo a ‘palavra’ do

pastor da TV na madrugada que sempre fala de alguma coisa que você já passou ou está passando na vida….. A-D-O-R-E-I! rsrsrs

Eles irão lançar,bolsas, materiais escolares e claro bonecas da linha. O Desenho animado passa aos sábados no SBT. Coloquei alguns materiais disponibilizados por eles no final do Post.

O que eu mais gostei nessa historia toda, é que o estereótipo: “loira de olhos azuis, com a vida perfeita” foi deixada de lado (pelo menos um pouco). Os personagens, tem problemas com pelôs, pele ressecada…Parece até gente normal!

Ganhei o livro que vou ler assim que terminar o atual! Mesmo ele sendo voltado mais a profissionais da área de educação (aqueles com quem dei um ‘piti’ no começo desse post) acredito que será bem bacana.

 

Ganhei também, um boneco do Deuce, filho da Medusa, aquela do cabelo  (irônico, não?).

Mas não pude deixar a Mara Luiza brincar com ele.
Eu explico, não tem nada haver com ter peças pequenas não… O problema é que o Samuel, meu filhote, (tomara que o pai dele não leia esse texto ) adora bonecas!

E  como eu só ganhei um, quase deu briga! Mas isso é uma historia pra outro post.

Até o Próximo Post!

Pra quem ficou interessado, mais informações:

Release Monster High

Release Livro Educar para a Diversidade

 

Categorias
Beleza e Bem Estar

Cirurgia Plástica-Relato-Mês-1

A memória do ser humano é curta.

Depois que exorcizei  o Breno, por volta dos 10 Dias de cirurgia, ganhei mobilidade. E essa mobilidade me fez melhorar muito.

Sou do tipo de pessoa que não consegue ficar quieta. Pedir para alguém pegar coisas no chão, água ou qualquer outra coisa, pra mim,  é sofrido. Recebi uma criação para ser uma pessoa independente. Trabalho desde os 14 anos, sai da casa dos meus pais casada aos 21 anos, aos 26 já tinha 2 filhos…

Acho que isso tem um nome, chama: Excesso de independência.

Não tem nada haver com orgulho (eu acho), mas sim com minha impaciência.

Paciência não é meu forte, eu reconheço.

Acho que esse meu ‘excesso de independência’ é algo que preciso trabalhar nessa vida.

Olha só (ironia)… a cirurgia plástica me fazendo refletir….

#ignora

 

Voltando ao que interessa.

O cronograma desse 1º mês ficou mais ou menos assim:

Com 10 dia eu tirei o Dreno e passei a dormir mais.

Com 15  dias eu tirei os pontos do corpo (da Lipo) e os hematomas forma embora.

Com 20 dias eu tirei os pontos do umbigo e as sessões de drenagem já não eram sessões de sangria.

Com 30 dias eu olho no espelho e consigo enxergar partes do meu corpo sem precisar levantar outras pra dar acesso.

 

Viu só!  Não demorou nem 1 mês pra eu esquecer.

Aliás.. começo a pensar na próxima…

 

Tenho memória de Peixe!

APP

Categorias
Beleza e Bem Estar

Cirurgia Plástica- Relato- Semana 1

Dia 0: Minha internação é hoje. Um pouco de ansiedade bate a minha porta.
Engraçado, depois de virar mãe eu ganhei alguns medos que eu não tinha antes, tipo medo de ladrão, ou de morrer…

#pausaparareflexãobarata

Descobri que meses de férias são os piores para a realização de cirurgias plásticas.
Aguardei 1 hora na recepção do Hospital Rubem Berta, para poder subir para o quarto e a cirurgia que estava marcada para as 14:30 só começou as 17:00. Atraso por conta do alto numero de pacientes.

Acabo de acordar da sedação e voltar da anestesia. E para meu alívio mexo todos os dedos do pé…rsrs (a neurótica da anestesia)
Fui colocada num aparelho chamado Sequel, ele fica “massageando” meus pés… Incha umas almofadinhas muito parecidas com aquela de medir a pressão, sabe? Serve para manter a circulação na região, evitar seqüelas causadas pela má circulação e tal…Mas o mais legal é que ele  mantém meus pés quentes! Praticamente um milagre!
Desculpe digníssimo, mas encontrei alguém algo que esquenta meu pé tanto qto vc.
Estou tendo um caso com o Sequel!
“_Enfermeira, dá pra levar pra casa ?”

 

Dia 1:

Breno, o Dreno.

Dor, sangue e sofrimento.
Não, não é um filme de terror. É o 1º dia após a realização de uma Lipoaspiração. P%$¨ Q@# o P#$%@, ô negócinho dolorido.
Se até hoje você não tinha nenhuma informação, um relato REAL do pós cirúrgico de uma lipoaspiração aqui fica a dica: #Dói pra cacete!
Quem já fez cesárea sabe que levantar da cama e fazer xixi (o primeiro pelo menos) são os mais difíceis depois da cirurgia.

Agora, imaginem essa dificuldade aliada a sensação de ter sido atropelada por um caminhão… Imaginou ?  aff!
A Abdominoplastia eu praticamente nem sinto. Não sei se pela dor da Lipo ou pelas experiências anteriores com cesáreas, mas praticamente nem sinto.
Quanto a resultados: Já vi alguma coisa. Não da lipo , claro, porque afinal tem um dia apenas e estou super inchada, mas mesmo com a cinta já percebo que a cinturinha de kibe, a pochete, o avental, o pneu, enfim… foi para o espaço.
Amanhã tenho minha primeira consulta de retorno ao médico e adivinhe só..

Banho só amanhã… (risada do pica-pau #fail).
Meu bichinho virtual (o dreno) a quem eu carinhosamente apelidei de Breno e eu estamos aqui ansiosamente aguardando por uma bela chuveirada.
Engraçado que só damos valor a essas coisas quando elas não podem ser feitas, né?

 

Dia 2:
Retorno com o Dr. André Lançoni na Dream .

Troca dos curativos. Mais dor e alivio. Um pouquinho só de alivio.
Troquei o modelo de cinta. Agora estou com uma mais firme, me sinto mais segura para andar.
Sentar e levantar ainda dói. Mas estou melhor que ontem.
Iniciarei as sessões de drenagem linfática e tenho orientação para comer bastante carne, para ajudar na recuperação do sangue perdido na Lipo.
Aliás, vc sabia que quem tem anemia não pode fazer Lipoaspiração ?

 

Dia 3:
Primeira sessão de drenagem, primeira vez que encaro o espelho e primeira vez que viro uma peneira humana.
Tá aqui mais um detalhe que ninguém lembra de contar. Quando se faz uma abdomino+ lipo alem do incomodo do Breno, vc tem o incomodo do vazamento.
É você leu direito. Você vaza por certos pontos do seu corpo. V-A-Z-A.
Eu sabia que eu teria que passar por um “protocolo” de tratamento pós-operatório, que combinaria terapias como drenagem com ultra-som, endermologia, infravermelho, e outras, para diminuição da fibrose e melhora do resultado final. Mas eu não me lembro de ter visto em lugar nenhum que sairia liquido de orifícios feitos no meu corpo.
É simplesmente a coisa mais assustadora  bizarra que já passei na minha vida. Em uma drenagem comum, o liquido é “expelido” digamos assim, pela urina, seu organismo encontra caminhos para que ele saia, quando você faz uma lipo, alguns furos no seu corpo usados para a entrada da canaleta que suga a gordura, ficam abertos para que esse liquido seja drenado ainda nos primeiros dias durante as sessões de drenagem.
Fazer regime passou a parecer algo muito mais fácil, até prazeroso eu diria.

Dia 4:
Domingão.
Tossi e senti os músculos da minha barriga contraírem…
Nunca pensei que escreveria sobre isso.
#ignora.

Dia 5:
Segunda-feira, minhas dores já diminuíram bem. Respirar não dói mais.
Já fui ao banheiro e coloquei a cinta sozinha!
Uma mocinha!!!
Que Situação…
Mais uma sessão de drenagem.  Há muito tempo não me lembro de chorar de dor.

Então fica a dica: Faça uma cirurgia plástica e chore de dor*.

 

Almofada Pós Cirurgica

Dia 6:
Vou falar sobre um assunto polêmico: Mamilos
Apesar de não ter mexido na comissão de frente, por estarem localizados na área ‘afetada’ digamos assim, meus seios doem. MUITO.
Para aliviar essa sensibilidade estou usando debaixo da cinta um absorvente de seios, aqueles que a gente usa durante a amamentação, sabe?

Meia Pós Cirúrgica

Melhorou bem. Diminuiu a fricção da cinta.

E esse não é o único produto do meu arsenal pós-cirurgico. Para aliviar o inchaço das pernas estou usando meias elásticas (que merecem um post aparte) e para  evitar marcas estou usando uma almofada pos cirúrgica por baixo da cinta.
É muito legal.
Pareço um rolinho de sofá corcunda que anda.

 

Dia 7:
Hoje faz uma semana que fiz a cirurgia.
A cicatriz está bem sequinha. Me movo com mais mobilidade. Meu umbigo começou a ficar com cara de umbigo. Vou lhes poupar de fotos nesse momento, mas posso dizer que está FEIO.

Já voltei com parte do meu trabalho (e-mails e telefone pelo menos). E estou totalmente focada no pós-operatorio. Fazendo todo o possível para evitar a fibrose. As sessões de drenagens já são uma hora de alivio e não de dor e já estou quase saindo da posição de Quasímodo.

Toda vez que converso com alguém que já tem mais tempo de cirurgia essa pessoa fala que o alivio vem depois da retirada do dreno. Estou ansiosa pra isso! Volto pra contar como estou em 1 mês.

 Considerações finais:
Dói MUITO. Acho que já deixei isso claro por aqui, mas não custa nada relembrar.
Há coisas sobre cirurgia plástica que não são tão divulgadas como eu acho que deveria ser. A dor, o ‘vazamento’ e o risco de fibrose, são exemplos disso. Fique atenta e se informe antes de qualquer procedimento cirúrgico.
Vc precisará de AJUDA.

Você precisa de um companheiro!

Um companheiro forte, másculo e que saiba dirigir…. rsrsrs Sério.Pode ser uma prima, uma irmã, a mãe ou como no meu caso, o digníssimo, o fato é que vc precisará de alguém pra te ajudar a levantar e sentar, pra te levar nas sessões de drenagem e pra fechar sua cinta!
Esforço é proibido nos primeiros dias e eu me senti muito debilitada por conta da perda de sangue decorrente da cirurgia.

Sem a ajuda do Marcelo e da Tia Rosa (cuidando das crianças pra mim) eu não conseguiria realizar esse grande sonho. Quero deixar registrado aqui para a eternidade (olha o drama) o meu agradecimento!

 

Mãe, vc sabe o que é verde?” Pergunta Maria Luiza ao chegar da casa da Vó enquanto eu finalizava esse post.
“Não, filha, o que é?”
“_Verdura!”
(pausa para reflexão seguida de risadas com fortes dores abdominais)
Não tem nada haver com o assunto, aliás, não tem nada a ver com nada, mas a risada que ela arrancou de mim faz ficar tudo mais ameno.
Ser mãe é dolorido.

Ser mãe e querer ficar bonita dói mais ainda

 

APP

*Essa minha dor é causada pelo seroma, a complicação mais comum em grandes lipoaspirações. É o acúmulo de um liquido claro na região operada, formando como uma “bolsa de água”.Nestes casos procede-se ao esvaziamento através das drenagens ou de de punções, com resolução do problema e sem prejuízo do resultado.
*Daqui a 1 mês escrevo sobre o assunto de novo, quem sabe até lá meu humor não melhorou…