Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Tudo que você precisa saber sobre fraldas. O dossiê.

Ta aí um assunto que há 5 anos atrás eu jamais pensei que escreveria… Como a vida da gente muda, né? [Pausa para Reflexão]
#ignora

Voltando.

Duas grandes amigas minhas acabaram de se tornar Mães e ao conversar com elas percebi que existem 3  grandes dúvidas dos papais e mamães de primeira viagem em relação ao dia-a-dia do bebê, amamentação, umbigo e fraldas.

Não, não vou mostrar o guia para pais de primeira viagem, acho que elas já passaram desse nível. Vou falar sobre a parte que mais dói no corpo humano, o bolso, e vou começar com as fraldas.

A fralda tem que se adequar a criança e não a criança a fralda.

Assim como os adultos, bebês são diferentes, uns mais magrinhos, outros mais gordinhos, ou seja a largura da abertura da perninha da fralda deve ser ajustável e você terá que encontrar a marca de fralda que mais se adequa. O tamanho da fralda vai variar de acordo com o peso do bebê. Vem sempre descrito na embalagem, mas elas seguem + ou – esse padrão:
Tamanho RN: até 3,5 kg (tem bebê que nem chega a usar)
Tamanho P: até 6 kg
Tamanho M: de 5 a 9,5 kg
Tamanho G: de 8 a 12,5 kg
Tamanho XG: acima de 12 kg
Outro fato relevante é em relação a alergias, algumas marcas de fralda dão alergias em umas crianças e em outras não. Eu tive sorte, os meus nunca tiveram alergia a nenhuma marca. Mas a Tati, uma amiga minha sofreu D-E-M-A-I-S com o neném dela até achar uma marca que não desse esse desconforto. Pomadinhas protetoras (caso você não saiba) são justamente para evitar isso.

Como PAGAR pela fralda.

Eu nunca fui boa em Matemática, mas assim como todo mundo, assim que o negócio mexe no bolso você aprende na marra.
A primeira dica que eu dou é: Vá comprar fraldas com uma calculadora.
Não se deixe enganar pelo tamanho do pacote ou pelo brindezinho xumbrega que algumas marcas dão.
Você deve calcular o valor individual de cada fralda.
Uma fralda de boa qualidade, para o tamanho G (que o Samuel usa atualmente) custa entre 0,48 e 0,60 centavos. É isso mesmo minha amiga, cada presentinho que seu filhote faz na fralda sai a esse preço.
Conforme o tamanho da fralda (P, M, G, XG, etc…) há uma quantidade de fraldas no pacote. Apesar dos pacotes parecerem iguais em tamanho, a quantidade de fraldas nele pode variar. Fique atenta!

Como calcular QUANTAS fraldas um bebê usa.

Então, aqui quero só fazer um adendo para que está planejando o chá de bebê, peça mais fraldas no tamanho M e G, são as que o seu bebê mais vão usar. Se você vai estocar fraldas, fica aí a dica.
A quantidade de fraldas que um bebê usa por dia pode ter muitas interferências, dentinhos nascendo, cólicas, mudança de leite, inserção de alimentos sólido, etc. Mas há uma regra geral:
Quanto mais novo o bebê, mais fraldas por dia.
Caso você queira ter um parâmetro, vou dividir com vocês a MINHA experiência pessoal. Isso não é uma fórmula.
A Maria Luiza que nasceu prematura, 2,100 kg, portando um bebê pequeninho, usou muito mais fraldas que o Samuel.
Ela até mais ou menos uns 2 meses usava uma média de 11 fraldas por dia, quanto o Samuel que nasceu com quase 4 kg, usava uma média de 7 fraldas. Hoje com 1 ano e 9 meses ele usa +ou- umas 4 fraldas por dia.
Não sou médica, sou mãe, e a impressão que tive é que conforme o bebê vai crescendo, ele passa  a precisar de menos fraldas por dia.
No meu caso alguns fatores influenciaram para essa diferença, com a Malu, meu primeiro neném, eu, o pai dela ou minha mãe (principalmente minha mãe, aff…) trocava a fralda até sem ter xixi. Simplesmente porque a gente achava que ela já estava com a mesma fralda tempo demais:
“ –Já tem duas horas que essa menina tá com a mesma fralda, Patrícia! Vou trocar”. Desculpa esfarrapada da minha mãe pra ficar mais tempo com ela no colo.
Sabe como é, marinheiros de primeira viagem e com um exemplo próximo de uma amiga que estava passando horrores com fraldas tendem a ter zelo demais. O segundo filho é mais na intuição, você troca quando acha que tem que trocar, ou quando ele chora mesmo…rs

Como calcular quantas fraldas devo COMPRAR.

Aqui eu vou revelar pra vcs  um A-C-H-A-D-O o novo site da Santher.  A Santher, que nós já conhecemos com marcas como Personal, Kiss e Snob, acaba de lançar uma linha de fraldas. Eu ainda não tive oportunidade de conhecer, mas se levarmos em consideração os outros produtos, acho que podemos nos empolgar.

O grande destaque do site é um FRALDOMETRÔ, isso mesmo minha amiga, mãe, quase enlouquecida com tanta informação, finalmente alguma coisa para facilitar.

Você coloca a idade do bebê, a quantidade de fraldas que ele está usando por dia e o peso dele, que ele te dá o Tamanho da Fralda que você deve comprar e o Consumo Mensal/Médio Únitário.  É muita praticidade!
Outra coisa bem bacana que você tem no site é uma assinatura de fraldas, tipo de revista. Com a quantidade e o tamanho das fraldas que você precisará por mês, que você acabou de calcular no Fraldometro, você faz uma assinatura, uma compra de fraldas por um período a ser escolhido, recebe em casa e ainda tem um descontão!

Avisa o digníssimo que ele não vai ter mais que correr para a Farmácia 24 horas ás 3 da manhã porque as fraldas acabaram!

Se vc se interessou e quiser assinar, insira o código ONSBL02, na hora da compra que mães de repente (ou não), tem mais desconto ainda!

Quer mais?
O Link da Loja é: http://www.santheronstore.com.br/
O Link da Assinatura de Fraldas: http://www.santheronstore.com.br/Landing/Default.aspx?lid=5

O site com o Fraldometro infelizmente não está mais no ar 🙁

 


O Link de mais informação sobre fraldas aqui é: http://derepentemae.com.br/tag/fraldas/

Espero que gostem.

APP

Este Foi um post Publieditorial.

Categorias
Ameliando Bebês

Receitas de Papinha para Bebês

Essa é pra quem tem bebê em fase de desmame.
Essa página da Pampers, trás mais de 100 (isso mesmo! 100) receitas de papinhas naturais para o seu bebê.
Porque na época que os meus estavam começando a sair do peito eu não tinha achado uma #dica dessa?
Acessem:  

Espero que gostem!
APP

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Como posicionar o bebê na hora da amamentação.

Saiu essa matéria na Folha dizendo que uma a cada quatro mães não sabe amamentar.
E é verdade. Eu que já amamentei dois filhotes, sofri até pegar “as manhas” . A gente não nasce sabendo amamentar uma criança e não é vergonha nenhuma isso.
Eles fizeram esse infográfico e eu dou os meus pitacos logo abaixo abaixo:

1) É barriga com barriga. A barriguinha do bebê tem que estar encostada no que sobrou na sua.

2) Não vai ficar empurrando o peito na boca a criança. Pode ter certeza que quando ele quiser você vai entender o recado (berros). E ele tem que estar com a boca bem aberta para poder:

3) Abocanhar TODO o bico do peito, inclusive a auréola. Essa eu só descobri quando tive os meus. Se ele pegar só a ponta, o bico, seu peito vai rachar, sangrar e doer como nunca antes doeu na sua vida (Vai por mim!) Então enfia o BICO TODO na boca do filhote sem medo de ser feliz!

4 e 5) Num intidi o que ele falô!  Mas deve ter haver com o fato de a boca da criança ter que parecer cheia (e estará, damnn!). Se não ela não está “pegando” direito.

APP

Fonte: Folha

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Dez coisas para você ensinar ao seu bebê.

1. Que ele pode contar sempre com você
Cada vez que você responde ao choro do seu bebê por comida, atenção ou troca de fraldas, ele aprende que tem alguma importância na sua vida e que pode contar com a sua ajuda.

 

2. Que ele pode contar consigo mesmo
Em vez de entrar no quarto cada vez que ouvir um barulhinho, experimente esperar alguns segundos pra ver se ele volta a ficar em silêncio. Uma hora, o bebê vai achar uma posição confortável e pegar no sono sozinho. Sem ter que levantar da cama, você ensinou ao seu filho que ele pode se virar de vez em quando. E você também aprendeu algo: que às vezes, ser uma boa mãe significa fazer menos pelo seu bebê, não mais.

 

 

 

3. Que ele pode se equilibrar
Carregar seu filho nos braços ou no sling estimula o desenvolvimento do equilíbrio do corpo dele. Quando já souber sentar, passeie com o carrinho sobre lugares com superfícies diferentes, como o piso de cascalho, uma calçada lisinha ou um gramado. Isso vai desenvolver o equilíbrio e fortalecer os músculos que o mantêm sentado.

 

 

 

4. Que ele pode se movimentar
Quando seu bebê finalmente levou os pezinhos à boca, pegou uma bolacha no pote ou deu seus primeiros passinhos, você com certeza sorriu e aplaudiu, mostrando que ele tem um motivo para se orgulhar. Ser reconhecido é essencial no aprendizado da criança, e não existe nenhum segredo para seu fazer seu filho desenvolver as habilidades motoras. Tirar os obstáculos do chão já é quase o suficiente. O que mais falta? Comemorar!

 

 

 

5. Que ele pode aprender como funcionam as palavras 
Ler o jornal em voz alta, conversar com o bebê como se fosse gente grande, contar pra ele como foi seu dia e até cantar são atitudes que ajudam no desenvolvimento verbal do seu filho, conforme ele percebe o tom de voz e ritmo em que você fala. Palavras curtas e assuntos infantis são agradáveis, mas não necessários.

 

 

 

6. Que cada um tem sua vez
Sabe brincadeira de esconder? Primeiro você esconde o rosto, depois é a vez do seu bebê. Quando você e seu filho se revezam nas brincadeiras e atividades do dia-a-dia, você está ensinando a ele a importância de dividir, sociabilizar e cooperar com os outros.
  
7. Que é saudável fazer bagunça
Enquanto estiver cozinhando, experimente deixar seu bebê brincar com uma tigela de plástico e uma colher. Ele vai fazer um montão de descobertas: “Será que a colher vai caber na tigela?” “Com que força eu preciso bater a colher até fazer barulho?” “Quanto barulho eu posso fazer até a mamãe se irritar?”

 

 

 

8. Que você entende o que ele está sentindo
Você fez cócegas nos pezinhos do seu filho e ele deu risada. Mas depois de um tempo, ele ficou irritado, e você logo parou. Nesse momento, você o ensinou que sabe ler e respeitar seus sentimentos. Como o bebê não sabe falar, ele depende de como você interpreta os gestos e expressões faciais. Com um pouco de dedicação você entende o que ele quer dizer, e ele ao mesmo tempo, se esforça para se comunicar.

 

 

 

9. Que ele tem um mundo inteiro para explorar
Hoje você levou seu filho para a lavanderia, o parque e o banco. Pode ter sido um dia qualquer pra você, mas para os bebês, cada dia é uma aventura. Eles ainda não têm memória de longo prazo, então toda vez que vão ao parque, é quase como se estivessem indo pela primeira vez.

 

 

 

10. Que a vida tem uma rotina
Você trocou a fralda do bebê, deu almoço, colocou ele no carro e levou a irmã mais velha à escola, e mais tarde, quando estava escurecendo, começou a fazer o jantar. Fazendo as atividades casuais, você ensinou ao seu bebê que o mundo dele é consistente, previsível e estável. Percebendo essa rotina, ele vai tentar adivinhar o que vai acontecer em seguida e esperar ansioso pela próxima atividade.
 

Fonte: Revista Pais & Filhos

Achei tão perfeito que precisa colocar aqui.

Espero que gostem.

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Cuidados Especiais com a Pele do bebê

Ontem dia 04 de maio a Johnson, promoveu um evento para o lançamento da sua nova linha Johnson’s Baby: Toque de Hidratação.

Amodoro. Tudo Rosa!!

Como eu ando a própria arroz de festa, estive presente no evento, que aconteceu no Restaurante Praça São Lourenço [Adendo: Que lugar lindoo! No primeiro final de semana que eu conseguir despachar as crianças para a minha mãe é pra lá arrastarei o digníssimo. E recomendo que arraste o seu também].

O Evento contou com a presença de algumas mães cadastradas no Clube Johnson’s baby, algumas mães blogueiras (Raquel Barbosa –http://www.monalisadepijamas.com.br, Mônica Brandão –http://comercrescer.blogspot.com/, Thelma Torrecilha –http://www.educarecuidar.com/, Aline Kelly –http://twitter.com/AlineKelly, Samantha Shiraishi –http://www.samshiraishi.com/) como essa que vos escreve e do Dr. Mario Cezar Pires, dermatologista, Mestre e Doutor pelo Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, que explicou as principais características da pele do bebê.

Vem comigo!

Entendendo a pele do bebê
Acho que a primeira coisa que temos que ter em mente é que a pele do bebê é diferente da pele de um adulto.

A imagem acima ilustra a diferença entre as células da pele de um adulto x as células da pele de um bebê.
Note que o espaço entre uma célula e outra, é maior na pele do bebê, o que a torna mais propensa a absorção, mais fina.
A pele do bebê absorve muito mais substâncias, sejam elas tóxicas ou não. Deve-se tomar muito cuidado com o que passar na pele dos nossos pequenos, pois pode desenvolver bolhas, feridas, vermelhidão ao serem expostos ao calor, produtos químicos e doenças inflamatórias…

Por isso, bebês até seis meses não podem usar protetor solar, alguns tipo de repelente…
Temos que tomar cuidado até com o excesso de banho. Ao “encharcar”, você está hiper hidratando a pele do bebê e o organismo tende a reagir para eliminar o excesso, fazendo-o eliminar mais líquido, o que pode causar desidratação. Esses são cuidados que devemos tomar até cerca de 14 meses de vida, fase em que o bebê perde naturalmente mais água e a pele esta em processo de desenvolvimento.

Um produto que em você, tem uma ação excelente, além de não funcionar pode fazer mal para o seu bebê.
Causar irritação, ardência…
E como ele não sabe falar, vai reagir chorando, esperneando… E a culpa vai ser SUA.

Então, faça-me o favor de não passar Monange, Óleo de Amêndoas Paixão e por aí vai, no seu filho.

O bebê precisa de produtos específicos para a pele dele, produtos que não causem irritação e que contenham substancias amigas para sua pele.

É o que promete a nova linha da Johnson’s baby: Toque de Hidratação. Que segundo a Johnson pode até ser usado em recém nascidos…
Uma coisa eu posso garantir. O cheirinho é Bom….

Clique na Imagem para ampliar

Vou testar os produtos que ganhei, aqui em casa e depois conto pra vcs minhas impressões.

APP

Categorias
De Mãe pra Mãe

O chá de bebê

Fazê-lo ou não fazê-lo, eis a questão…

Segundo a minha mãe é perda de tempo e dinheiro, ainda mais quando vc, assim como eu, organiza o próprio. Mas acho que acima da questão financeira está a lembrança de ter amigos queridos por perto e as milhares de fotos que vc tira gorda, inchada e pintada (faz muito bem pra nossa auto-estima qdo depois de uns 6 meses vc olha a foto e vê qto já desinchou) .

A idéia original do chá de bebê é ajudar a mamãe a compor o enxoval da criança, com o passar do tempo novas necessidades foram criadas e essa celebração foi se adaptando, então resolvi fazer novamente a versão moderna, um Chá-troca-de-fraldas = FRALDAS DESCARTÁVEIS.
Não sei se eu já disse isso antes, mas no meu dia-a-dia é inviável fralda de pano, assim como os absorventes de pano (mal tenho tempo nem de levar a minha própria roupa), apesar de eu achar uma gracinha e ser algo com adeptas ferrenhas a praticidade ainda me ganha. E se alguém vier com a conversa de meio ambiente pra cima de mim, a única coisa que tenho a dizer é que água do planeta está acabando, então vamos economizar.

Bom mas voltando ao assunto, o Chá do Samuel foi nesse ultimo sábado à tarde, servi lanchinhos e salgadinhos e tava tudo muito bom, apesar que dessa vez veio menos gente do que no da Malu. Como de praxe, sempre tem os atrasados que chegam 3 horas depois do que vc marcou, mas vale a bagunça do mesmo jeito, fui dormir mais de 23:00 qdo os últimos foram embora.

Farei mais posts com tabelas de “castigos”, “lista do que pedir” e passo-a-passo com dicas de quem têm feito isso uma vez por ano.
Acima algumas fotinhas (logo menos no Orkut e no Flickr) :