Categorias
De Mãe pra Mãe

Tatuagem com o Nome dos Filhos- Em Ambigrama

Como toda mãe babona, acabo de tatuar o nome das crianças.

Desde que li “Anjos e Demônios” Fiquei meio obcecada por ambigramas, que são essas palavras que podem ser lidas rotacionadas ou invertidas horizontalmente.

Fiz algumas pesquisas, até que achei a representação gráfica dos nomes deles. Olha só como ficou:

 

Nessa pesquisa tbm encontrei os nomes abaixo: veja se tem o nome do seu filhote aí:
[Clique para Ampliar]

Categorias
Blog

Parabéns Filhota!

Hoje minha vida faz 3 anos.

Faz 3 anos que eu não durmo 8 horas seguidas, faz 3 anos que eu não sei o que é uma casa organizada e faz 3 anos que eu sou a mãe mais feliz do mundo!

Parabéns Princesa!

Categorias
Humor

Aprendendo a comer sozinhos e se sujando a valer

Como diria a  OMO: Se sujar faz bem

Logo menos, um post sério sobre o assunto. Por enquanto divirta-se

 

 E minha favorita :p

 

APP

Categorias
De Mãe pra Mãe

O tempo é relativo


O Bebê Alexandre veio do hospital e uma semana mais tarde, seus pais começaram a tirar fotos diárias. São 365 dias adoráveis….
Acho que as mães enxergam em “Time Lapse”. Um ano é exatamente 2 minutos e 36 segundos na visão de uma mãe. Einstein estava certo, o tempo é realmente relativo.

#ignora

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Método Mãe-Canguru

Eu também sou mãe de prematuro, a Malu nasceu com 34 semanas, quando o ideal são 40.

Passei muito mal durante a gravidez dela, o que resultou numa internação. Meu médico brinca que foi a primeira vez que alguém foi internado por causa da asma e saiu do hospital com uma criança no colo.

Na UTI neo-natal da maternidade, fui orientada pelas enfermeiras a colocá-la deitadinha junto ao meu peito, para que ela sentisse meu calor e os batimentos do meu coração. “Para ela pensar que está na barriga ainda, mãezinha”. O bem fadado método canguru.

E eu sou testemunha de uma coisa realmente impressionante, toda vez que ela estava nervosa, chorando ou agoniada era só  colocá-la no meu peito que rapidamente ela se acalmava. E também vi que os bebês que recebiam mais carinho da mãe nesses primeiros momentos saiam mais rápido da UTI. Lembro de um bebê nascido com 30 semanas de gestação que ficava no bercinho da frente, um menino, e que já estava lá a mais de 1 mês, a mãe não podia vir todos os dias para ficar com ele, porque morava em Bragança Paulista e uma auxiliar de enfermagem, uma senhora daquelas que parece ter aprendido a profissão no dia-a-dia e não com cadernos e livros, me disse quando perguntei a respeito daquele bebê tão pequenininho: “Esse, tadinho, vai ficar aqui mais um bom tempo, ele é doido por um peito, mas como a mãe dele não pode vir todo dia ele só come pela sonda”. Bom, eu só ia para o quarto para trocar os curativos e para o almoço, o resto do tempo ficava lá na UTI com ela, e ela só ficou um dia a mais que eu no hospital. Sai dia 31 de dezembro de 2007 e ela recebeu alta no dia 01 de janeiro de 2008. Virada de ano legal, né?

Quando cheguei em casa, dividi o canguru com o pai dela para eu poder ir tomar banho, arrumar alguma coisa, etc…Sempre que ele chegava do trabalho e depois de um banho (Claro!), colocava ele para ficar agarrado com ela um pouquinho. E funcionava bem também:

Porque isso acontece, ninguém sabe explicar, mas acontece, é fato.

Tanto que foi uma orientação do hospital. Nas andanças pela internet achei esse site: http://www.30anosdemae-canguru.com/ apoiado inclusive pelo ministério da saúde.

Ser mãe, em si já é um tanto milagre.

APP

Categorias
Blog

Samuel de novo

Esse bebê lindo, já a chutando bola e quebrando vidraça…
Não me canso de falar que o tempo é cruel

#ignora e #babomesmo