Categorias
Bebês

PIERCINGS no MAMILO causam transtornos à AMAMENTAÇÃO

“Piercings no mamilo aumentam risco de infecções, afirma estudo
Fonte: Prontuário de Notícias – Roni Caryn Rabin – New York Times

Piercings no mamilo podem ser chamativos, mas as mulheres que os possuem estão sob riscos muito maiores de desenvolver abscessos dolorosos e recorrentes nas mamas, segundo um novo estudo.

Os abscessos – infecções com acúmulo de pus, cercadas por tecido inchado e inflamado sob a aréola, a pequena área circular que envolve o mamilo – podem se desenvolver de um mês a sete anos após o mamilo ser perfurado. Eles são muitas vezes recorrentes, difíceis de tratar e podem exigir cirurgia.

Embora casos individuais tenham sido relatados, o novo estudo, publicado no “The Journal of the American College of Surgeons”, é o primeiro a documentar o risco associado aos piercings de mamilo, explica o principal autor, Vinod Gollapalli, cirurgião da Universidade de Iowa.

O estudo foi relativamente pequeno, comparando um grupo de controle a 68 pacientes da universidade, que tinham abscessos nas mamas não causados por fatores óbvios de risco – como câncer de mama e radiação.

O piercing nos mamilos foi associado a um aumento de 10 a 20 vezes em abscessos sub-areolares ao longo de quase seis anos, de janeiro de 2004 a novembro de 2009. Outro fator de risco foi o cigarro, com um aumento de seis a oito vezes.

Para mulheres que estão cogitando fazer um piercing no mamilo o recado é que “esse não é um procedimento totalmente benigno”, diz Gollapalli. Mesmo quando o piercing é aplicado adequadamente, a presença de um material estranho no corpo pode ser um ponto focal para infecções.”

Via

Fora que deve ser dolorido pra caramba! Alguem aí tem?

Categorias
Bebês

Semana Mundial de Aleitamento Materno – SMAM

A Semana Mundial de Aleitamento Materno faz parte de uma história mundial focada na Sobrevivência, Proteção e Desenvolvimento da Criança.

Desde sua criação em 1948 que a Organização Mundial de Saúde – OMS tem entre suas ações aquelas voltadas a saúde da criança, devido a grande preocupação com a mortalidade infantil.

Em 1990, de um encontro organizado pela OMS e UNICEF resultou um documento adotado por organizações governamentais e não governamentais, assim como, por defensores da amamentação de vários países, entre eles o Brasil.

O documento chamado “Declaração de Innocenti” apresentou quatro objetivos operacionais:

• Estabelecer um comitê nacional de coordenação da amamentação;

• Implementar os “10 passos para o sucesso da amamentação” em todas as maternidades;

• Implementar o Código Internacional de Comercialização dos Substitutos do Leite Materno e todas as resoluções relevantes da Assembléia Mundial de Saúde;

• Adotar legislação que proteja a mulher que amamenta no trabalho.

Com o objetivo de seguir os compromissos assumidos pelos países com a assinatura do documento, foi fundada em 1991 a Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação – WABA. Essa Organização criou no ano de 1992 a Semana Mundial de Aleitamento Materno, para promover as metas da “Declaração de Innocenti”.

A Semana Mundial é considerada como veículo para promoção da amamentação. Ocorre em 120 Países e, oficialmente, é celebrada de 1 a 7 de agosto (Tá eu sei, tô quase um mês atrasada, mas o que vale é a intenção né?).

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999. Sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso País e elaboração e distribuição de cartaz e folder. Tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

*Texto de divulgação.

**Ano que vem eu prometo que divulgo na data certa…rs.

APP

Categorias
Bebês

Como o leite materno é Produzido ?

Aproveitando o ultimo post. Clique na imagem abaixo e veja uma animação explicando como o leite materno é produzido:


Bacana, né?
A gente é bicho.

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Inglesa vende leite materno para ‘marmanjos’

“Toni Ebdon colocou excesso de produção à venda na internet.
Homens são maioria na lista de clientes da jovem mãe.

Toni Ebdon, de 26 anos, produz tanto leite que seu pequeno David não consegue acompanhar o ritmo da mãe. A inglesa de Devon então decidiu levar a sério os conselhos de uma amiga: vender o leite pela internet.

O negócio está indo bem e a mulher já tem uma lista de clientes fieis, em sua maioria homens adultos. Eles alegam que o leite materno faz bem para a saúde. Toni vende cada 237 ml de leite por 15 libras, algo como R$ 40.

“Esperava que outras mães me procurassem, mas a maioria dos meus clientes é formada por homens”, disse a inglesa ao jornal “Daily Mail”. “Não faço muitas perguntas sobre o motivo deles comprarem meu leite, só os encontro pessoalmente quando tenho que entregar o produto”.

Toni continuará com o negócio até seu leite secar por completo.”

Fonte: G1

E eu doando 1,5l por semana para o hospital, durante quase 6 meses…
Olha só a grana que eu perdi!

Brincadeiras à parte doação de leite materno é muito importante e pode salvar vidas.

Eu ja falei aqui que eu doei leite amentando a Maria Luiza.
Se você estiver amamentando e com leite sobrando acesse o site Aleitamento.com e veja como e onde doar. Você pode salvar uma vidinha.
A não ser que você tenha uma veiazinha “turca” como a moça acima.

Categorias
Bebês De Mãe pra Mãe

Doe Leite. Saúde-SP convoca mães para doarem leite materno

Como algumas pessoas sabem, doei leite para o BLH (Banco de Leite Humano) na minha primeira gravidez. Tinha muito leite da Maria Luiza, doava dois potes com cerca de 500 ml cada uma vez por semana para o Hosp. Leonor Mendes de Barros que vem retirar na porta de casa. Dessa vez eu estou com menos leite e não vou conseguir, mas se vc conhecer alguem ou tiver condições de doar, faça. É uma atitude pequena pra você mas que faz muita diferença para alguem. Eu vivenciei o ambiente de uma UTI neonatal, na epoca pq ela nasceu no inicio do 8 º mês e vi o qto a vida é fragil e o qto um pouquinho de leite faz a diferença.

O site aleitamento. com, traz bastante informações a respeito.

Abaixo reportagem na integra do site Guia do bebê.

Saúde-SP convoca mães para doarem leite materno
Doações caem aproximadamente 20% durante o inverno e o período de férias
A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo convoca mulheres que estão amamentando para serem doadoras voluntárias de leite materno. As interessadas devem entrar em contato com o banco de leite mais próximo de sua residência. Durante o inverno e o período de férias, as doações caem, em média, 20%.
Todas as interessadas devem fazer um pré-cadastro e passar por uma avaliação médica na própria residência. Estando apta para se tornar uma doadora, o banco de leite passa a retirar as doações na casa da doadora.
A mãe doadora recebe toda a orientação necessária para fazer a ordenha em casa e armazenar o leite de maneira correta. “A amamentação é importante e as mulheres podem doar o excedente de leite”, diz Maria José Guardia, coordenadora dos bancos de leite do estado.
A funcionária pública Isis dos Santos Silva, 29, é doadora de leite materno no Hospital e Marternidade Leonor Mendes de Barros desde fevereiro. “Recebi informações na maternidade sobre a importância de doar leite materno. Em casa percebi que tinha leite suficiente para meu filho e para a doação. Procurei o Leonor e passei a doar regularmente”, afirmou. Isis está entre as principais doadoras da maternidade. De fevereiro a maio doou mais de 29 litros.
“Hoje meu bebê mama mais e isso diminuiu meu volume de doação, mas é importante continuar doando. Fico feliz em saber que posso ajudar um outro bebê”, diz a funcionária. Atualmente Isis doa cerca de um litro por semana.
No estado existem 50 centros especializados para coleta excedente de leite materno. A doação de leite humano, além de ajudar as crianças, beneficia também a própria doadora, que reduz o risco de câncer de mama e ovários, previne a osteoporose e volta ao peso mais rapidamente.
As mulheres consideradas potenciais doadoras devem estar em período de amamentação, ter boa saúde, não usar nenhum medicamento e ter os exames sorológicos do pré-natal em dia.
O leite materno doado é pasteurizado, submetido a controle de qualidade e distribuído aos bebês impossibilitados de receber o leite do seio da mãe. Por conter as propriedades nutricionais e imunológicas do leite materno, o desenvolvimento dos recém-nascidos ocorre mais rápido.
A lista com todos os bancos de leite do estado está no site
www.fiocruz.br/redeblh.