Categorias
De Mãe pra Mãe

Não perca seu tempo lendo esse post

Hoje entro no meu 26º ano de vida.

Segundo a propaganda de cosmético já preciso começar a cuidar dos sinais da idade, mesmo ainda brigando com espinhas. Se alguem quiser me presentear com um Renew creio que terei que aceitar.

A partir de agora, estou mais próxima dos 30 do que dos 20 e confesso que isso me assusta um pouco, quero fazer tanta coisa ainda e parece que o tempo corre no sentido contrário.
Quem é mais velho e está lendo deve tá pensando, “que besteira”, mas, toda idade tem seu prazer e sua dor, e tenho certeza que essa pessoa também já passou por aniversários marcantes, aqueles que te fazem repensar alguns conceitos e no que construiu até então. Não sei se é a gravidez e o vai e vem de hormônios ou se é simplesmente o tempo ocioso em casa esperando o nascimento do Samuel, mas esse é um desses pra mim.

Sei bem que quando entrar na casa dos trinta vou ter outro lapso desses e pensar “que besteira” quando tive isso aos 25 anos, mas isso não impede que eu tenha mesmo assim (e o blog é meu e eu escrevo o que quiser, pronto acabou. rs). Lembro que meu ultimo aniversario marcante foi aos 19 anos, quando tive a sensação de não ter feito muito de minha vida até então e por causa disso tentava me imaginar aos 25 anos e lembro de ter me estabelecido metas, entre elas estavam, terminar uma faculdade, comprar um carro e morar um tempo fora do país. Metas que vejo, hoje, que estavam um pouco pesadas, é muita coisa pra se fazer em 6 anos.
Dessas só cumpri a primeira. Porque fiz escolhas que me levaram a um caminho diferente e quando paro hoje pra pensar se as escolhas que fiz foram corretas ou não, não consigo ter uma resposta, se é que isso tem uma resposta (Quem sabe aos trinta…).
Afinal de contas me tornei uma pessoa bem diferente da que me imaginava, ao contrario da moça independente e sem amarras me tornei casada e mãe de praticamente dois filhos.
E quando essa noite em uma das minhas crises de falta de sono, irritação e sensibilidade à flor da pele, olho pro lado na cama e vejo a Malu me olhando, sorrindo pra mim com a chupeta na boca e pegando na minha mão pra dormir, eu que estava prestes a sentir alguma forma de arrependimento me senti tão agraciada por ter ela na minha vida, que me arrepender de alguma coisa é praticamente um crime.

A vida é feita de escolhas, não da pra ter tudo. (Isso, lógico, se vc não é a Claudia Leitte).
Como diria meu digníssimo, não da pra fazer uma omelete sem quebrar os ovos, não dá pra ter uma boa casa montada e um carro zero na garagem num prazo de poucos anos (trabalhando em meios licítos, é claro), não dá pra pagar uma faculdade e juntar grana pra viajar pra fora do país e não dá pra sair do país com 2 filhos pequenos, não dá pra ter 2 filhos sem uma estriazinha ou uma manchinha na pele se quer, a vida deixa marcas na gente, são marcas do que vivemos, como cicatrizes de uma guerra, uma guerra contra falta de tempo, de dinheiro e de reflexão sobre o que realmente importa na vida, que é o que se vive.

Chego hoje pensando que as trocas que fiz foram justas, se não foram melhores. Troquei noites de balada por um sorriso banguela às 2 da manha, roupas de marca por roupinhas com cheirinho de lavanda e namorados diversos por um beijo com bafo de chupeta.

Metas pra quando chegar na casa dos trinta?
Dessa vez não, dessa vez quero fazer apenas planos, quero ter um emprego melhor, com um salário melhor, quero viajar mais e quero que a primeira e segunda infância de meus filhos sejam raízes bem fortes pra que eles se tornem adultos saudáveis e felizes.
Acho que assim fica mais fácil.

 

#ignora #muitohormonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.