Educar para a diversidade, o exemplo da mãe e o descobrimento precoce dos milagres da chapinha

Este texto é uma reflexão.

Este site é um blog.

Não leia esse texto se você não aceita opiniões diferentes da sua. Com certeza você não vai concordar com alguma coisa que esta escrita aqui. #táavisado

Gosto de repetir isso a cada texto onde divido com vcs minhas experiências pessoais.
É incrível como sempre tem um espírito de porco alguém que é formado em alguma coisa na área de educação infantil (pedagogia, psicologia, uareva… ) e por isso se considera mais ‘capacitado’, digamos assim, do que alguém que vive o dia-a-dia da maternidade.

Me desculpem pedagogo(a)s, professores, psicólogos, pais de santo ou seja lá o que você faça ou estude, mas se você NÃO TEM FILHOS, você não sabe o que é educar uma criança, não sabe o tamanho e a importância do seu papel na formação de um ser humano e PRINCIPALMENTE, não sabe o quanto encarar essa realidade é difícil para uma pessoa consciente de seus atos. Então, não venha aqui apontar o dedo, o cursor do mouse, ah! sei lá… com um discurso pronto na ponta da língua, um clichê qualquer, ou algum repertorio do politicamente correto. Pra mim você é um dentista banguela, um policial corrupto, um Papai Noel sem Natal! Não perca seu tempo!

#prontofalei!

Tô mais calma agora que desabafei...#ignora

Tô mais calma agora que desabafei...#ignora

Nos últimos meses tem feito frio aqui em São Paulo. Como durante a semana as crianças ficam durante boa parte do dia na minha sogra, costumo dar banho neles assim que chegam em casa, no começo da noite. Pra ir dormir todo mundo fresquinho…
Com frio ou não, os cabelos precisam ser lavados, logo ao fazer isso a noite é preciso secá-los.
Foi numa dessa, que a Maria Luiza descobriu o secador de cabelo e o efeito térmico dele sobre os fios cacheados.
Minha filha de 3 anos descobriu os milagres de Nossa Senhora da Chapinha!
Com os cabelos lisos, ela que sempre adorou pentear as bonecas descobriu que podia se pentear. E ela adorou a brincadeira!
Até aí tudo bem. O problema veio quando neguei passar o secador (em um dia não tão frio).
Ela chorou. Chorou muito. Ressentida!
É. É isso mesmo que você leu. Ela chorou porque queria ficar com o cabelo liso.

Com sua escova de cabelo cor de rosa na mão, virou pra mim e soltou:
-“ Mãe eu não quero mais esse cabelo feio!”
_”Filha! Seu cabelo não é feio! É lindo! Cacheado! Diferente !” (e não é porque é minha filha não, mas o cabelo dela é lindo mesmo!)
_”Mãe!– Com os olhos cheios de lágrimas Eu não quero esse diferente!

 

#silêncio.

Fiquei sem resposta.

Afinal quem sou eu  pra dizer alguma coisa!
Sou adepta dos métodos químicos e térmicos de alisamento de cabelos desde que me conheço por gente, conheço melhor que ninguém os prós e os contras. Como eu poderia dizer pra ela ao contrário?
Não tem coisa que mais detesto na vida do que hipocrisia! E levo o lema ‘Educar com o Exemplo’ a ferro e fogo!
Não podia virar pra menina e falar: “Não filha… é super legal ter cabelo crespo…” “ é fácil de cuidar, prático, vocês só acorda de manhã parecendo a Maria Bethania, mas fora isso é super legal !”
Se liga, né! Não Rola.

O que eu fiz?
Abracei ela e coloquei em pratica o lema do A.A- Só por hoje!
Só por hoje eu não bebi, só por hoje eu não me droguei, só por hoje eu não fiz chapinha!

Por uma dessas coisas que só Deus sabe e que sempre acontecem na minha vida, no outro dia de manhã recebi um e-mail com um convite para o lançamento do livro “Educar para a Diversidade: Desafios e Perspectivas” da Editora Moderna e com o patrocínio da Mattel.

Da Mattel?
Sim, da Mattel, a dona da Barbie “ Tudo o que você quer ser!”

Mas o  livro, não tem nada haver com a famosa loirona. Ele faz parte da estratégia para o lançamento de outra linha de produtos,  da marca a “Monster High”. A história é a seguinte:  uma escola para adolescentes filhas e filhos de monstros famosos, onde as diferenças são celebradas onde essas ‘diferenças te fazem único’. Fala sério, se isso não foi mandado diretamente pra mim. Tipo a ‘palavra’ do

pastor da TV na madrugada que sempre fala de alguma coisa que você já passou ou está passando na vida….. A-D-O-R-E-I! rsrsrs

Eles irão lançar,bolsas, materiais escolares e claro bonecas da linha. O Desenho animado passa aos sábados no SBT. Coloquei alguns materiais disponibilizados por eles no final do Post.

O que eu mais gostei nessa historia toda, é que o estereótipo: “loira de olhos azuis, com a vida perfeita” foi deixada de lado (pelo menos um pouco). Os personagens, tem problemas com pelôs, pele ressecada…Parece até gente normal!

Ganhei o livro que vou ler assim que terminar o atual! Mesmo ele sendo voltado mais a profissionais da área de educação (aqueles com quem dei um ‘piti’ no começo desse post) acredito que será bem bacana.

 

Ganhei também, um boneco do Deuce, filho da Medusa, aquela do cabelo  (irônico, não?).

Mas não pude deixar a Mara Luiza brincar com ele.
Eu explico, não tem nada haver com ter peças pequenas não… O problema é que o Samuel, meu filhote, (tomara que o pai dele não leia esse texto ) adora bonecas!

E  como eu só ganhei um, quase deu briga! Mas isso é uma historia pra outro post.

Até o Próximo Post!

Pra quem ficou interessado, mais informações:

Release Monster High

Release Livro Educar para a Diversidade

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 Mamães Falando Sobre...

  • Micha

    3 de outubro de 2011 at 22:05
    vim te convidar para participar de um sorteio da loja da minha mãe: Participe do sorteio do Conj. bebê 3 peças e concorra a um lindo conjunto para o seu bebê, composto de 1 toalha de capuz, 1 babadouro tipo camiseta e 1 toalha de mão. http://www.atelierveloso.com/ Uma ótima semana para você!!! /(,")\\ ./_\\. Beijossssssssss _| |_................
  • Dan Hansen

    7 de outubro de 2011 at 19:00
    Muito legal este post, sei bem o que é isso, sou mãe de 2 cachaeadas, mas só a mais velha de 11 anos, sabe o efeito da chapinha. A mais nova de 2 anos, ainda não entende bem o que é, mas quando vê a mais velha passando no cabelo, tb quer passar. Achei lindo os bonecos!!! Bjks e tenha um otimo fim de semana!
  • Silvia

    14 de outubro de 2011 at 17:27
    Patricia, eu concordei com tudo o que você disse, acho que você colocou com muita clareza e equilíbrio os altos e baixos de se educar um filho. Só "pegou" quando veio o papo da Mattel (risos). Porque eu tenho duas filhas (10 e quase 8 anos) que têm uma boneca Monster High cada uma. Só que, pra mim, considerando o que eu conheço sobre essas bonecas, eu não vejo a história de estimular as crianças a aceitar as diferenças e tal. Pra mim, são umas Barbies modernas com visual "alternativo". Mas elas estimulam tudo o que a Barbie estimula: ser fashion, ser popular, ter a última novidade em termos de tudo e tal. E hoje minha mais velha estava na área de jogos do site, e sabe como era o jogo? Os alunos estavam em prova, e sei lá quem não tinha estudado. Então o objetivo era passar a cola sem o professor ver. Se passasse direitinho, você era o máximo, ganhava um monte de pontos. Se o professor te pegasse, perdia o jogo. Para mim não tem nada de educativo nessa iniciativa... O discurso de divulgação da Mattel é bonitinho, mas tá longe da realidade.
    • Patricia Assis

      15 de outubro de 2011 at 0:24
      Sério Silvia? Eu não sabia dos 'objetivos' do jogo! Como A Maria é pequena (tem 3 anos) eu não vi os jogos! Tá vendo como educar uma criança é difícil? Até na mensagem dos jogos que são feitos pra eles a gente tem que prestar atenção... Obrigada pela visita e pelo comentário! bjks
    • jennifer

      23 de setembro de 2014 at 22:36
      eu queria comprar o caderno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2009 De Repente: Mãe. Todos os direitos reservados. Não aceite Imitações.
PortfólioComunicação.com
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.