DICAS E CUIDADOS COM A PELE DO BEBÊ

Qual é a melhor forma de cuidar da pele do bebê?

Muitas são as dúvidas sobre os produtos que podem ou não ser aplicados, já que toda criança possui a pele muito sensível. Problemas de pele são comuns nessa idade e o que as mamães geralmente não sabem é que a maioria desses inconvenientes são fáceis de evitar com cuidados adequados no dia-a-dia. Por isso, a Dra. Silvia Zimbres, dermatologista da Doux Dermatologia, dá algumas dicas de como cuidar da pele dos bebês.

A incidência mais comum , por exemplo, é a dermatite de fralda. Ela aparece quando as fraldas não são trocadas com a freqüência ideal e não está necessariamente associada ao uso de cremes, como muitas mães pensam. O fundamental é manter o bebê sempre seco e, caso ocorra a dermatite, a orientação de um dermatologista é essencial. Nunca aplique cremes ou pomadas sem orientação de um especialista, pois uma “pomadinha” aparentemente “inofensiva” pode prejudicar, e muito, a pele e a saúde do seu filho.

 

O banho é outro momento que merece atenção. Bebês e crianças têm a pele normal ou com tendência a seca e, por isso, banhos demorados ou muito quentes são prejudiciais, pois aumentam a remoção do manto lipídico (camada protetora da pele). O uso excessivo de sabonetes – principalmente os antissépticos – e de esponjas e buchas, também contribuem para o ressecamento da pele e deve se restringir às axilas, genitais e pés, sendo que a própria espuma que escorre é o suficiente para limpar o restante do corpo. Para o banho fora de casa, lembre-se de que a criança deve estar de chinelos, pois elas são alvos fáceis de verrugas virais e micoses.

Os produtos mais adequados variam de acordo com a pele. Crianças alérgicas ou com pele seca precisam usar um hidratante. O produto escolhido não precisa ser infantil obrigatoriamente, desde que tenha pouco ou nenhum perfume e, se tiver uréia na formulação, sua concentração não deve exceder 3 a 5%. Quanto à proteção solar, ela é imprescindível. Certifique-se de que o produto tem proteção contra UVB (conferida pelo FPS) e também UVA (conferida pelas siglas PPD ou IPD). O filtro solar ideal para bebês e crianças deve apresentar em sua fórmula apenas os filtros físicos, e não químicos.

Para escolher as roupas opte por aquelas 100% algodão. Os tecidos mistos e sintéticos acabam prejudicando a transpiração, podendo ocasionar coceira e brotoejas. Uma novidade interessante no mercado são as roupas e bonés com tecnologia de filtro ultravioleta, que filtram até 98% dos raios solares, protegendo a criança mesmo em situações de exposição solar mais intensa.

DRA. SILVIA ZIMBRES

CRM/SP 104.406


Fonte| Doux Dermatologia – www.douxdermatologia.com.br

…………………………………………………………………………………..

O texto acima foi escrito e enviado por uma assessoria de imprensa. E aqui foi publicado gratuitamente por entender que o conteúdo é de interesse dos leitores deste Blog. Este conteúdo não reflete necessariamente minha opinião.

…………………………………………………………………………………..

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 mãe falando sobre

  • Mariana

    11 de fevereiro de 2012 at 0:54
    Obrigado pelas dicas! Foram muito úteis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2009 De Repente: Mãe. Todos os direitos reservados. Não aceite Imitações.
PortfólioComunicação.com
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.